Celebrações nas igrejas de Castro deverão ser movimentadas

Celebrações nas igrejas de Castro deverão ser movimentadas

Matheus de Lara

Com a maioria da população vacinada contra a Covid-19, e continuando com as proteções sanitárias com o uso da máscara, distanciamento social e uso do álcool em gel, as missas de natal nas principais igrejas de Castro serão movimentadas e com a presença dos fiéis. A data natalina é um dos feriados mais importantes do ano, representando a união da família, celebrado durante doze dias, de 25 de novembro à 6 de janeiro.

As paróquias Matriz Sant’Ana e Nossa Senhora do Rosário vão realizar as missas de véspera de Natal a partir das 20 horas. Já a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a celebração acontece a partir das 19h30 no novo espaço. Na sexta-feira (25), Igreja Matriz Sant’Ana faz a Missa do Natal do Senhor às 9 horas, a Perpétuo Socorro realiza às 8h30 e 18 horas, e a Paróquia do Rosário acontece às 9 e 18 horas. A reportagem entrou em contato com a Paróquia São Judas Tadeu, mas ninguém atendeu nossa ligação.

O Natal

Para saber o significado do Natal, a reportagem do Página Um News conversou com o padre da Igreja Matriz, Alvaro Martins Nortok. Ele disse que “as verdadeiras tradições e também a causa da introdução a festa romana do nascimento de Cristo, realizada no dia 25 de dezembro, veio do impulso de uma festa pagã, do Deus sol invencível, introduzida pelo imperador Aureliano no ano de 274 para todo o Império, segundo pesquisadores. Em honra do Deus sol e fixado no solstício do inverno, a intenção do imperador para essa festa, severia para manter coesos para seu império. Para imunizar os cristãos contra a força da atração desta festa pagã, a igreja de Roma teria contraposto, como hipótese, a festa do nascimento de Cristo no dia 25. Para tanto, ela poderia ter alegado que a própria sagrada escritura do antigo testamento, já chama o redentor de sol da justiça. No novo testamento, Cristo dá a si mesmo o título de luz do mundo, qual veio nesse mundo como a luz verdadeira que ilumina todo o homem. Nossa atual festa de Natal, conforme essa hipótese, derivaria da festa romana do Deus sol, não em relação ao conteúdo, mas a data devendo à ela o impulso decisivo. Triunfalmente os cristãos teriam respondidos seus cidadãos pagãos, que eram eles que celebravam a festa do verdadeiro sol, o único que poderia trazer a luz da salvação ao mundo”.

O padre também destaca que por mais de 100 anos, muitos pesquisadores vem mostrando grande empenho de elucidar as origens e as motivações da história da festa de Natal, considerada um grande solenidade.

“Pode considerar como dado definitivo que a festa do nascimento de Cristo já era celebrado na liturgia de Roma a 25 de dezembro no ano de 336. É isto o que se deduz da lista de um calendário contendo as datas da morte dos bispos de Roma […]”. A data 25 de dezembro foi estipulada no ano de 350 d.C, pelo Papa Júlio I no século IV, mas a celebração foi oficialmente decretada pelo Papa Libério em 354 d.C.

Também ocorre a tradicional Missa do Galo realizada pontualmente a meia-noite. Ela é conduzida pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e no Brasil são realizadas por volta das 20 horas, às vésperas do Natal. A Santa Missa tem a principal função de celebrar o encontro com o menino Jesus.

“Segundo a tradição romana que podemos acompanhar até o século quarto, cada sacerdote poderia celebrar três missas no Natal. A primeira dessas missas é conhecida como ‘Missa do Galo’; a segunda ‘Missa da Aurora’ e a terceira conhecida como ‘Missa do Dia’ […]. Em especial a Missa do Galo, é uma tradição muito antiga da igreja católica. É uma cerimônia que celebra o nascimento de Jesus, e que se une também a outras duas cerimônias. Uma das teorias que se objetiva explicar a origem do termo, é que um galo cantou durante o nascimento de Cristo, e com isso foi interpretado como um sinal, compreendendo como a anunciação de Jesus. Outra teoria aponta que na região de Toledo, na parte central da Espanha, era comum que camponeses matassem galos, para serem doados para os mais pobres”, explica Alvaro.

Para o padre, a mensagem para o Natal é o desejo do renascimento. “É estar em paz com a família e ter a confraternização, alegria e a esperança que se renova, ou seja, todo nascimento é algo que se nasce novamente”, finaliza Alvaro.

Foto: Divulgação

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.