Natal aproxima pessoas da igreja e as faz mais solidárias

Natal aproxima pessoas da igreja e as faz mais solidárias

Luana Dias

“Nessa época do ano nós somos envolvidos por uma atmosfera diferente, que nos leva a ver, sentir, perceber e também a mergulhar neste grande mistério de amor, que é celebrado no Natal”. Com esta frase o pároco da Igreja Matriz de Sant’Ana, padre Martinho Luis Hartmann, descreveu o fenômeno que é a participação dos fiéis na igreja, em suas atividades, pastorais e movimentos, registrado anualmente na temporada de Natal. Habitualmente, nas semanas que antecedem o Natal, igrejas das mais diversas religiões acompanham uma movimentação muito maior que a registrada em qualquer outra época do ano, semelhante somente com o que ocorre na época de Páscoa.

Para padre Martinho é o espírito natalino que envolve o sentimento das pessoas e as faz querer aproximar-se mais de suas crenças, além de favorecer a espiritualidade e despertar ainda mais solidariedade nos fiéis. “Existe um clima diferente que envolve as nossas famílias, a igreja, a cidade, todos os enfeites, por exemplo, espalhados pela cidade, nos levam a pensar, rezar e meditar sobre o nascimento do Menino Deus, e com isso, consequentemente, há também aumento no número de confissões, de direção espiritual, de participação nas celebrações, nas santas missas, e também nas atividades que a paróquia promove, como as ações de caridade”, explicou o sacerdote.

Ele citou como exemplo ações promovidas pela Pastoral dos Vicentinos, uma delas que neste ano contou com a participação dos jovens e outra para arrecadação de alimentos para famílias vulneráveis, e onde há clareza de que em tempos de Natal os fiéis também afloram o espírito solidário. “Durante todo o ano temos a pastoral dos vicentinos, muito bem organizada e que dá assistência às famílias necessitadas, e essa pastoral consegue atingir a essas famílias necessitadas graças as doações que nos chegam, e nessa época do ano existem muitas doações, graças a Deus, e muitas famílias podem celebrar o seu Natal de maneira um pouco mais alegre. Nós também tivemos uma campanha de Natal que fizemos aqui na igreja matriz, para arrecadação de doces, de brinquedos e de roupas para crianças, encabeçada pelos jovens da paróquia, e isso faz com certeza com que exista um aumento na participação da comunidade”, destacou ele, ressaltando a espiritualidade própria do Natal. “E tudo isso é possível porque existe um clima espiritual no qual somos envoltos. É o tempo das novenas de Natal, as nossas famílias, os nossos grupos, empresas, lojas se propõe a celebrar durante esse tempo as novenas, e com isso vai acontecendo esse clima diferente, essa espiritualidade que nos move, que nos faz abrir o coração para este menino Deus que vem até nós”.

Ao falar do clima natalino, que faz as pessoas se tornarem mais solidárias, as faz mais participativas na vida da igreja e mais espiritualizadas, o pároco também citou a presença maior do afeto, despertada pela chegada do Natal. “É Natal, e nesta atmosfera natalina nós percebemos e sentimos que Deus está bem pertinho de nós, sim, Deus está conosco. Com Jesus sabemos que estamos envolvidos pela graça da proteção divina, e o Menino Jesus está cercado de cuidado e afeto, também nos identificamos, pois no Natal sentimos o cuidado e o afeto de Deus por nós, encontramos uma palavra de força, de incentivo, de esperança, de cura para nossa vida, tudo isso indica: é Natal”, finalizou o padre.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.