E agora?

E agora?

Cumprir a legislação é mais que necessário, pois estamos falando de servidores municipais que em março foram convencidos que os 10% de aumento em seus salários era o correto. Doce ilusão! Seguindo a inflação dos últimos doze meses e utilizando o Índice Nacional de Preço do Consumidor (INPC), a correção deveria ser de 11,73%. O estatuto dos servidores públicos de Castro e a Constituição Federal asseguram ao servidor público a recomposição das perdas inflacionárias, porém, a Prefeitura de Castro não enviou para a Câmara Municipal projeto de lei concedendo o reajuste. Ou seja: a propaganda e a festa na saída do antecessor ao prefeito Alvaro Telles foi grande, mas o que deveria ser feito, não foi. E agora?

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.