Carambeí irá retornar aulas de forma remota

Carambeí irá retornar aulas de forma remota

Cleucimara Santiago

Carambeí – Reunião realizada na tarde desta quinta-feira (4), com o comitê gestor, discutiu-se a volta às aulas em Carambeí. Segundo um vídeo publicado nas redes sociais do município, participaram da reunião representantes da Educação, Saúde, Vigilância Sanitária, Transporte Escolar e também representantes de alunos pais professores das escolas públicas e particulares de ensino. Na reunião, após muitas discussões e argumentos de pós e contras, ficou decidido por unanimidade que as aulas nas escolas do município retornam de forma remota no dia 10 de fevereiro e nas escolas do estado no dia 18 de fevereiro. A vigilância sanitária alerta para os perigos e os riscos de contaminação com covid-19.
Adriane Fernandes, inspetora sanitária afirmou que pela avaliação prévia de alguns planos recebidos de escolas municipais, algumas das estaduais e das particulares, e em conversas do comitê de retorno às aulas, não há condições para o retorno presencial. “Na nossa avaliação, e resolução da Secretaria de Estado de saúde (SESA), a gente concluiu que as públicas não estão em condições de retorno às aulas devido ao fato de elas não conseguirem fazer a biossegurança para covid-19. Então, a gente está orientando hoje o não retorno das públicas, sendo ela estadual ou municipal”, afirmou Adriane. Ainda, segundo a inspetora, as particulares estão em outra realidade, e possuem estrutura, recursos humanos, o plano também está de acordo com a resolução do Paraná, e conseguem fazer o retorno. Ela afirmou, ainda, que em um pico de pandemia, não existe condições estruturais dentro de serviços de saúde para receber a demanda que poderá vir das escolas e alunos ou funcionários contaminados pelo novo Coronavirus. A inspetora disse que o papel da vigilância sanitária, a partir de agora, vai ser de orientação para as escolas diretores, até mesmo os pais que tiverem dúvidas e também as visitas na escola. “Por enquanto a gente está somente com o retorno remoto, e aguarda os planos de retorno de cada instituição para fazer avaliação de cada instituição que poderá retornar no sistema remoto e presencial. Kátia Harms, secretária de Educação do município, afirmou que as aulas retornaram no município de Carambeí de forma remota por 60 dias. “Foi uma longa discussão do comitê de volta às aulas até entrar num consenso devido a situação que vivemos de incertezas, de insegurança. O momento de hoje requer cuidados. Vale ressaltar que essa decisão veio de um comitê e nós decidimos por unanimidade e esse comitê é formado por vários segmentos, Educação, Saúde, Vigilância, Pais”. Ela afirmou que todos os alunos terão acesso as atividades impressas, e que cada instituição, escola e Cmei serão responsáveis por organizar a busca das atividades por escalas. “Daqui sessenta dias retornaremos a conversar com o comitê para ver o que decidimos adiante”, afirmou.
O professor e também vereador da cidade, Deleon Betim, ressaltou que a questão é muito complexa e é necessário ouvir todos os contextos. Ele avaliou a reunião como positiva, e falou sobre a importância de trabalhar dentro das regularidades e respeitando a segurança das pessoas. “Enquanto a gente não tem condições básicas para respeitar as normas do decreto, que foi mencionada aqui hoje, fica inviável a volta às aulas no setor público, uma vez que vai colocar em risco a vida das pessoas. Então, é melhor ter os cuidados, ter um tempo para se preparar, para que se futuramente for possível a gente volta dentro das condições necessárias”, concluiu

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.