Procurados pela prática de homicídios em série são presos em Paranaguá

Procurados pela prática de homicídios em série são presos em Paranaguá

Da Redação

Ponta Grossa – Desde a metade de dezembro de 2020, quando iniciou-se uma série de execuções extremamente violentas e similares, com dezenas de disparos e sem qualquer possibilidade de defesa vítima, a Polícia Civil em Ponta Grossa identificou, com o aprofundamento das investigações, que os autores integravam uma organização criminosa, com prática de homicídios também contra integrantes de grupos rivais, tendo como motivação a disputa por território ou mesmo, por alguns traficantes se negarem a comprar droga da respectiva organização. Não só os autores dos homicídios possuem extensa ficha criminal, como, também, a grande maioria das vítimas.

Prisão

Na noite de quarta-feira (20) foram presos, em Paranaguá, Erick Henrique da Silva da Rocha e Eduardo Ferreira, procurados desde outubro do ano passado, após tentarem empreender fuga, durante abordagem veicular, realizada por policiais militares.

Durante a abordagem, Erick e Eduardo teriam se identificado com nomes falsos, sendo, também, realizada a prisão de um terceiro indivíduo. No veículo foi localizada uma pistola 9 mm, com carregador estendido e numeração suprimida.

Trabalho

Os policiais civis de Ponta Grossa têm trabalhado arduamente desde o início desta série de homicídios, sendo representado e cumprido uma série de medidas judiciais, como mandados de busca e apreensão, inclusive, muitos dos quais com o apoio dos demais órgãos de segurança pública.

Após intensa investigação, a Polícia Civil, por intermédio da autoridade policial que preside as investigações, representou-se pelas medidas cautelares de prisões cabíveis.

Após deferimento das prisões pelo Poder Judiciário, em outubro de 2021, a Polícia Civil, em Ponta Grossa, divulgou a identidade de três integrantes desta organização criminosa, tendo, um deles (José Raylan de Lima) sido preso em dezembro de 2021.

Desde então, realizou-se uma força-tarefa, envolvendo, Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual e DEPEN, com a finalidade de prender os envolvidos com os crimes em questão, assim como prevenir novos delitos. Os trabalhos da força-tarefa resultaram em diversas prisões, assim como na apreensão de várias armas.

A Polícia Civil de Ponta Grossa, 13ª Subdivisão Policial, visando melhor atender a população, divulga seus novos números de denúncias via aplicativo WhatsApp. Denúncias em geral, como tráfico de drogas, furtos e roubos, entre outros, poderão ser realizadas através do número (42) 3219-2780. Já denúncias específicas de crimes de homicídios, podem ser feitas diretamente ao setor através do número (42) 3219-2770.


Os atendimentos serão realizados exclusivamente através de mensagens de texto (com fotos e vídeos) e será garantido o absoluto sigilo do denunciante. A colaboração da população através de informações é fundamental para o bom desenvolvimento do trabalho de investigação.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.