Número de mortes violentas cai 12,82%; Castro registrou cinco homicídios até setembro

Número de mortes violentas cai 12,82%; Castro registrou cinco homicídios até setembro

Matheus de Lara

Foi divulgado pela Secretaria da Segurança Pública do Paraná (SESP), na quarta-feira (24), os dados estatísticos sobre o número de mortes violentas intencionais (MVI), nos noves primeiros meses do ano. A reportagem do Página Um News teve acesso ao relatório.

A estatística que se refere a homicídios dolosos (que inclui feminicídio), apontou que a cidade de Castro registrou cinco mortes. Já na região, os municípios que registraram mais mortes violentas foram Ponta Grossa com 49 óbitos, e Telêmaco Borba com 21 mortes. Das três cidades próximas a Castro, se destacaram com mais mortes Tibagi, com oito mortes; Piraí do Sul com sete e Carambeí com seis. Palmeira registrou dois homicídios.

No Paraná, houve queda nos números de crimes da ordem de 12,82%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Conforme a SESP, 174 municípios (43%) não registraram mortes violentas. O levantamento também apontou que o número de casos registrados de janeiro a setembro caiu de 1.651 no ano passado para 1.466 no mesmo período deste ano – 187 mortes a menos. O indicador de mortes violentas intencionais é composto por crimes de homicídio doloso, latrocínio, lesões corporais seguida de morte e feminicídios.

Redução

A redução destes crimes indica o acerto das estratégias adotadas pelas polícias. “A redução se deve ao trabalho das forças de segurança, por meio de uma estratégica específica, com ação direta e de inteligência policial contra o tráfico de drogas, principalmente, pois combatendo este crime, combate-se também o homicídio”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares,

Os quatro crimes analisados apresentaram redução no Estado no comparativo dos períodos de 2020 e 2021. No caso de homicídios dolosos, queda foi de 11,59% (de 1.511 para 1.354). Houve redução de 29,03% nos casos de lesão corporal seguida de morte (de 40 para 31), de 10,09% em feminicídio (de 55 para 49) e de 28,88% em roubo seguido de morte (latrocínio), de 45 para 32.

Mapa do crime

Para o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Hudson Leôncio Teixeira, o trabalho e as estratégias adotadas pela corporação contribuíram para a redução de mortes violentas intencionais. Houve maior presença ostensiva nas ruas e a atuação dos efetivos especializados e regulares, que não parou durante todo o período.

“Atuamos dentro do que o mapa do crime do Paraná nos demonstra, tanto na parte criminal quanto na questão de trânsito, de forma pontual, diuturnamente, e nas regiões onde há maior necessidade de aplicação do policiamento preventivo, justamente para que os números continuem caindo e, assim, passamos dar mais segurança à população”, disse.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Jacob Rockembach, a Polícia Civil do Paraná está atuando em ações cirúrgicas e em áreas de interesse operacional, que são mapeadas através da atividade de inteligência, o que proporciona uma atuação conjunta das forças policiais naqueles aspectos que têm uma relação direta com as mortes violentas.

“Estamos atacando o crime em vários pontos específicos, onde existe concentração de homicídios, principalmente vinculados ao tráfico de drogas. O que está sendo realizado é um trabalho muito forte de inteligência e, através dele, orientamos toda a nossa atividade operacional, o que tem levado ao aumento significativo do índice de solução de homicídios”, explicou.

*Com Assessoria

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.