Família pede ajuda para reconstrução de parte da casa atingida pelo caminhão

Família pede ajuda para reconstrução de parte da casa atingida pelo caminhão

Matheus de Lara

Depois do susto provocado por um caminhão F350 desgovernado que invadiu terreno de uma casa onde estavam quatro crianças entre dois a nove anos – em uma cama elástica -, a reportagem do Página Um News entrevistou na noite de quinta-feira (14) o proprietário do local e pedreiro, Mauro Batista. A família está buscando ajuda para reconstruir a frente da residência, bem como consertar o veículo Pálio, atingido. O acidente aconteceu às 18h16, de segunda-feira (11).

De acordo com Mauro, “por enquanto não começamos a reconstruir de volta, porque não temos condições. Até agora conseguimos instalar a luz. No momento está tudo parado, está sem muro, o carro sem arrumar que é a ferramenta do meu serviço”.

Mauro conta que a cama elástica foi alugada para o aniversário do seu filho, que acontecia na terça-feira (12), no Dias das Crianças. “Quando escutamos o barulho, eu tinha acabado de chegar do meu serviço. Estávamos na sala, e corremos para ver as crianças”. Com os entulhos acertando a cama elástica, as crianças ficaram embaixo dos escombros. Três crianças, netos de Mauro, se machucaram e foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Castro. Elas tiveram alta durante a madrugada do dia seguinte.

O acidente

A reportagem teve acesso a duas câmeras de segurança de uma casa, que registrou o acidente e em seguida a aproximação de moradores em direção das vítimas. O caminhão atinge muro e gradil de duas residências em uma descida, na Rua Amilton Bueno, Jardim Alvorada, e tomba.

O caminhão, em alta velocidade, destruiu a frente dos imóveis. A primeira casa é atingida no muro e canil, logo depois, o veículo avança sobre a entrada da garagem da segunda casa, colide com um veículo Fiat Palio e tomba, espalhando toda a carga de material de construção (tijolos, areia e pedrisco) na via. Um poste também foi derrubado.

O acidente só não foi mais grave porque o caminhão tombou antes de colidir com a cama elástica. Os destroços também danificaram uma bicicleta, cavalete de água, muro e gradil.

O tenente do 2° GB, Paulo Ribeiro, disse que duas crianças foram levadas para a UPA antes da chegada do socorro. “A terceira criança veio junto de seu pai em direção aos socorristas, com escoriações no pé direito, no dorso, mas o pai se responsabilizou em transportá-lo à unidade”.

O motorista do caminhão pulou antes. Ele realizou o teste do bafômetro, com resultado negativo. Polícia Civil abriu inquérito e investiga o caso.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.