A uma semana do fim, vacinação contra a gripe atinge 44,7% do público prioritário no Paraná

A uma semana do fim, vacinação contra a gripe atinge 44,7% do público prioritário no Paraná

AEN

Dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), consultados na manhã desta sexta-feira (2) pela Secretaria de Estado da Saúde, apontam que os municípios do Paraná já aplicaram 2.057.050 vacinas contra a gripe, atingindo 44,7% da população alvo estimada pelo Ministério da Saúde, de 4.479.320 paranaenses. A campanha de vacinação contra a doença começou no dia 12 de abril e deve seguir até 9 de julho.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) orientou, na última semana, a abertura da vacinação contra a gripe para toda a população acima de seis meses de idade, independente de condições pré-existentes como comorbidades, deficiências ou categorias profissionais, mas os dados sobre público geral não entra no sistema. O Ministério da Saúde destinou quase 4 milhões de vacinas para o Estado e deve enviar mais um quantitativo nos próximos dias.

“Não podemos deixar vacinas estocadas nos postos de saúde. A imunização contra a Influenza é necessária para proteger contra as Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGS) e também para auxiliar no diagnóstico da Covid-19”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, as equipes municipais devem realizar ações direcionadas para abranger o maior número de pessoas na campanha, também aos finais de semana e em horários alternativos. “Além da busca ativa, os municípios podem fazer vacinação extramuro, que tem por objetivo alcançar pessoas que na maioria das vezes não têm disponibilidade para ir até uma unidade de saúde”, acrescentou.

A meta vacinal preconizada pelo Ministério da Saúde é de que ao menos 90% da população alvo tome a vacina. Dentre os grupos prioritários convocados ao longo da campanha, apenas o indígena atingiu a meta de imunização, com 90,1% de cobertura. Em seguida, com mais de 50%, estão os grupos de crianças de seis meses a menores de seis anos, com 66,2%, puérperas (58,5%), gestantes (57,3%), trabalhadores de saúde (56,4%) e idosos (55,2%).

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.