Um análise sobre “laranjas” e “metades descartáveis”!

Um análise sobre “laranjas” e “metades descartáveis”!

Segundo o Portal “SuperInteressante”, a palavra LARANJA vem do árabe “nâranj”. Nas suas viagens à Europa, os árabes levaram a fruta, que causou impacto entre os europeus e eles definiram que SUA COR teria o mesmo nome da fruta. CAROL RACHE, escritora romântica, rebate em seu post que o termo “metade da laranja, usada na música de Fábio Junior, não existe. Para ela ,“Tal Ilusão é perigosa, ela nos faz infantis e dependentes, pois geralmente descartamos pessoas com a mesma facilidade com que jogamos fora o bagaço das laranjas. Não existe um ser humano que tenha a função EXCLUSIVA de nos ATENDER e NUNCA nos DESAGRADAR”! A nossa DEPENDÊNCIA da Coronavac é outro FATO REAL. A Vacina é a mais aplicada no Brasil. Mas Gao Fu, diretor do Centro Chinês de Doenças admitiu, em coletiva de imprensa, que “as vacinas chinesas têm baixa eficácia e que está considerando misturar outras vacinas”. Aqui, SÓ SABEMOS dos cuidados que devemos ter mesmo depois das duas doses: “o sistema imunológico ainda produz anticorpos e se houver nesse intervalo contaminação pelo vírus, a pessoa não terá imunidade garantida”. No jornalismo, “LARANJA” é um termo também vinculado a pessoas que praticam “crimes de CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO.” Um ano depois, Noticias sobre GASTOS e CUIDADOS no Brasil com a Pandemia nos garantem apenas a certeza de um Futuro Indefinido. Seremos também “LARANJAS” que vão se transformar em bagaços descartáveis, se Decisões Políticas e de Imunização não forem METADES que se encontram??

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.