Requião Filho fala com educadores e critica governos estadual e federal

Requião Filho fala com educadores e critica governos estadual e federal

Da Redação

Cerca de 40 pessoas entre educadores, professores e pedagogos receberam o deputado estadual Requião Filho no auditório do Colégio Estadual Major Vespasiano Carneiro de Mello, na manhã dessa quinta-feira (9). Por cerca de uma hora, o deputado conheceu a realidade do ensino estadual na cidade, tendo como exemplo a própria instituição. “Escolhemos o Vespasiano para tirar uma ideia do que está acontecendo na realidade”, destacou.

Em entrevista ao Página Um News, Requião Filho lembrou que possui uma história construída com Castro e conta com bons amigos. “Tenho um carinho enorme por essa cidade que tão bem representa os Campos Gerais, e também possuo amigos em Piraí do Sul, através de Marcelo Milléo; em Ponta Grossa, com professores, policiais e policiais aposentados; Tibagi com vereadoras que estão conosco; em toda a região há uma pedra de apoio”.
Requião Filho aproveitou a entrevista para atacar o governo do Estado, e expor o que entende estar errado. “As propagandas do governo e os discursos dos deputados da base, apresentam uma educação moderna, maravilhosa, e quando a gente chega no chão da escola não é uma realidade do Paraná”.

Perguntado quais foram os questionamentos dos educadores, Requião Filho disse que a terceirização do ensino foi um dos lamentos. “Tirar as crianças da sala de aula é tirar do Estado a responsabilidade de ter uma educação pública gratuita de qualidade. Vejo essa história de colocar aulas online como uma maneira de destruir o ensino público. Lugar de criança é na escola, ao lado de outras crianças, convivendo com ideias diversas, com pessoas diversas, conhecendo a adversidade. Essa tentativa de economizar, de tratar a educação como um gasto, é muito ruim para o futuro. O governo do Estado vê essa escola de Castro como um gasto”, acrescentou.

Quanto a troca do MDB pelo PT, Requião filho disse que “não muda nada, continuo o mesmo Requião Filho, com as mesmas bandeiras, as mesmas ideias, mais convencido do que eu defendo. Estou vendo o contrário acontecer, tanto no governo estadual, no federal, e os prejuízos para a população paranaense e brasileira. A fome voltou ao Brasil, são 33 milhões de pessoas na fome. No Paraná saímos de 60 mil famílias da extrema pobreza, para 260 mil, tudo isso por mudanças de políticas públicas e de direcionamento de empresas públicas que temos no Paraná e no Brasil. MDB resolveu apoiar o Ratinho [governador Carlos Massa Ratinho Junior], colocou acionistas à frente dos interesses públicos, não tinha como ficar porque a atual executiva do MDB se vendeu, mas aqueles que como eu cresceram acreditando no MDB, eles compreendem essa mudança e vieram conosco. Então foi necessário mudar de casa para não mudar de personalidade”.

No que diz respeito as eleições, fazendo um paralelo entre Paraná e Brasil, o deputado argumentou que “eu não tenho a menor dúvida que vamos tirar o Ratinho, porque Ratinho é Bolsonaro, o mesmo tipo de governo, o mesmo tipo de descuidado com a população. O Lula e o Requião representam o ensino público, as tarifas baixas de luz, investimento no agricultor, não só no agro, investimento nas pequenas empresas e a nossa maior dificuldade tem sido contar para as pessoas que existem uma opção (…)”.

Perguntado que mensagem deixaria para os castrenses, Requião Filho disse “esperança”, e explicou: “Teremos um governo que cuida do agro e do agricultor, que traz mais uma grande empresa, mas não cobra imposto nos pequenos. Podemos ter um governo que investe na educação de verdade.
Ao final, destacou que “não prego o ódio, não trabalho com fake news, trago a verdade. O que me incomoda são esses políticos que a cada situação estão em um palanque, a cada momento escolhem um lado de acordo com o vento da política. Política tem que ser feita porque você acredita na política”, concluiu.

Antes de seguir seu roteiro de visitas, reuniu-se com simpatizantes antes do almoço.

Para o diretor auxiliar do Vespasiano, Luciano Domingues Almeida, a presença de Requião Filho foi muito boa pois ele conheceu as necessidades da escola e da educação, na busca por melhoria. “O espaço é aberto para todos e assim como ele, seria muito bom que outros viessem”, ressaltou.

Fotos: Christian Christóforo

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.