Mesmo com três votos contrários no STF, Jocelito Canto ainda acredita que reverterá

Mesmo com três votos contrários no STF, Jocelito Canto ainda acredita que reverterá

*julgamento é desfavorável para ex-prefeito de Ponta Grossa

Da Redação

Ponta Grossa – O julgamento de Jocelito Canto no Supremo Tribunal Federal (STF) teve um novo desdobramento na semana passada, quando a votação foi adiada para uma sessão presencial em plenário. Com três votos contrários dos ministros Luiz Fux, Cármen Lúcia e Alexandre de Moraes, o ministro Cristiano Zanin pediu vistas do processo, adiando assim a decisão final. Ainda restam os votos de Zanin e de Flávio Dino.
Jocelito Canto, em declaração à reportagem, demonstrou otimismo: “Aguardo o julgamento final ainda aí. Tem o julgamento acontecendo, não terminou ainda, está 3 a 0, falta dois votarem, mas agora vai para o plenário físico, não é mais no virtual, né? Devemos ter mais chance”, analisa.
Confiante, Jocelito Canto conta que ainda não desistiu. “Eu ainda não desisti, só quando terminar, né? Expectativa ainda para ver o que vai dar, né? Um assunto tão simples, um policial à disposição, já cumpri tudo que tinha que cumprir aí, quer dizer, eu acho que de repente pode ter novidade aí. Vamos aguardar. Temos que aguardar para ver e resolvendo isso aí a gente vai para uma outra etapa aí. Máximo 30 dias define meu caso”, finaliza Jocelito, esperançoso.

Polêmica
Jocelito Canto, que foi eleito mas teve sua diplomação indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), está no centro de uma polêmica jurídica. O TSE concedeu a vaga ao suplente Beto Richa, ex-governador do Paraná, após a decisão de impugnar a candidatura de Canto. A ação que resultou na impugnação foi movida pelo deputado federal Sandro Alex (PSD), que argumentou que Canto não poderia concorrer devido a uma condenação de 2013.
O que gerou tudo isso foi que, em um passado distante, Canto foi condenado por utilizar um policial em sua segurança particular durante mandato como prefeito de Ponta Grossa.
Esta condenação foi a base para a ação de impugnação, que o TSE acatou, indeferindo sua diplomação e resultando na atribuição da vaga a Beto Richa.
Caso a condenação no STF se mantenha, Canto não poderá sair candidato a prefeito neste ano.

Redação Página 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.
× Fale com o P1 News!