Governo do Paraná libera R$ 10,3 milhões para financiar entrada da casa própria a 689 famílias

Governo do Paraná libera R$ 10,3 milhões para financiar entrada da casa própria a 689 famílias

AEN

Mais 689 famílias paranaenses terão o acesso à casa própria facilitado pelo Governo do Estado. Nesta segunda-feira (13), o governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou a homologação do segundo lote de empreendimentos da nova modalidade do Casa Fácil Paraná, programa que concede subsídios de R$ 15 mil a famílias que comprarem imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal. Os recursos liberados somam R$ 10,3 milhões apenas nesta etapa.

As obras serão executadas por construtoras cujos projetos foram aprovados pela Caixa Econômica Federal no programa Casa Verde e Amarela, e homologados pela Cohapar para a concessão dos benefícios estaduais. Esses projetos somam 1.030 novas unidades habitacionais em todo o Estado, e R$ 151,7 milhões em investimentos pelas construtoras.

“Hoje liberamos mais um lote do Casa Fácil, o maior programa de facilitação de casas próprias do Brasil. É um programa inédito, que está fazendo uma revolução na construção civil do Paraná. Com ele, o governo libera R$ 15 mil para cada família para conseguir o financiamento na Caixa Econômica Federal. Além da realização do sonho da casa própria, esse investimento também movimenta a geração de empregos em muitos municípios”, afirmou o governador.

Somada à primeira etapa anunciada em agosto, já são 3.060 casas subsidiadas com recursos estaduais, com investimentos de R$ 45 milhões. Os números representam cerca de 10% da meta do programa, que deverá atender 30 mil famílias paranaenses.

“Na próxima semana teremos mais um lote de cidades contempladas, e assim vamos ampliando o número de municípios que fazem parte do programa. Dessa forma, avançamos rumo ao número final, que prevê 30 mil unidades habitacionais para as famílias que têm a necessidade da ajuda do Governo do Estado para fazer um financiamento e garantir sua entrada”, explica o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

Municípios

Os novos empreendimentos serão construídos em 12 municípios: Bituruna, Campo Mourão, Cantagalo, Castro, Dois Vizinhos, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itapejara d’Oeste, Missal, Pinhais, Quatro Pontes e São João do Triunfo.

O anúncio das novas casas é um dos motivos para comemoração de Quatro Pontes, no Oeste, que nesta segunda-feira completa 29 anos de existência. O município receberá 31 novas casas – todas receberão auxílio do Governo do Estado para o financiamento. O subsídio estadual será de R$ 465 milhões.

O prefeito, João Inácio Laufer, aponta que o investimento vem em boa hora, já que fomenta a infraestrutura urbana em um momento de expansão econômica. Ele aponta que a economia do município é voltada ao agronegócio, e que fábricas de ração e frigoríficos de peixe se somam ao movimento de industrialização da agropecuária.

“Novas indústrias estão vindo para nossa região, e elas precisam de gente para trabalhar. Para nós esse investimento é muito importante, porque precisamos atrair e acomodar essas pessoas. Essas casas vieram em boa hora, e tenho certeza de que esse investimento está sendo feito no lugar certo”, celebra Laufer.

Castro foi a cidade contemplada com mais imóveis subsidiados pelo Casa Fácil neste lote. Serão dois conjuntos habitacionais de 192 imóveis cada, totalizando 384 unidades — das quais metade serão subsidiadas. O investimento do Estado através do programa é de R$ 2,88 milhões.

“Esse investimento se soma a vários outros sendo realizados no município, como de infraestrutura, saneamento básico e, agora, habitacional, favorecendo pessoas que mais precisam. Com a casa própria, elas terão mais dignidade em suas vidas”, comemora o prefeito de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior.

Objetivo

O principal objetivo do programa é auxiliar na redução do déficit habitacional do Estado, que atualmente é de 322 mil casas, de acordo com o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social (PEHIS), realizado pela Cohapar. Das famílias que integram esse indicador, 90% têm renda de até três salários mínimos – público-alvo do programa.

Além do impacto social às famílias diretamente atendidas, a modalidade deve atrair cerca de R$ 3,5 bilhões em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para as obras, com expectativa de geração de aproximadamente 100 mil empregos diretos e indiretos na indústria da construção civil.

Como participar

Podem pleitear o desconto famílias com renda mensal de até três salários mínimos que não possuam casa própria e não tenham sido beneficiadas por outros projetos habitacionais do Governo do Estado ou da União.

Para os interessados em receber o benefício, as inscrições devem ser feitas no site cohapar.pr.gov.br/cadastro, por meio do preenchimento de uma ficha com dados pessoais, financeiros e de composição familiar, além da escolha do município de interesse.

Caso haja empreendimentos disponíveis para a cidade de escolha no momento do cadastro, já haverá uma opção para manifestação de interesse no empreendimento. Cidadãos já inscritos anteriormente serão notificados por e-mail quando ocorrer a aprovação de novos projetos.

A aprovação do subsídio depende de análise da Cohapar acerca do enquadramento dos candidatos. Também serão necessárias a aprovação de crédito do financiamento junto à Caixa Econômica e a negociação das condições de compra com a construtora responsável, conforme já acontece nos processos normais de aquisição de moradias do Casa Verde e Amarela.

Cadastro das construtoras

Construtoras com projetos habitacionais vinculados ao programa Casa Verde e Amarela podem se habilitar em um Chamamento Público da Cohapar para oferecer os benefícios do Governo do Estado nos empreendimentos a serem construídos. Aqueles aprovados serão disponibilizados aos cidadãos inscritos no cadastro de pretendentes da companhia nos respectivos municípios, desde que cumpram os requisitos do programa Casa Fácil Paraná.

Presenças

Compareceram ao evento o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários estaduais Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo) e João Carlos Ortega (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas); o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, e os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do governo), Wilmar Reichembach, Do Carmo, Gugu Bueno, Artagão Junior, Paulo Litro, Alexandre Curi e Luiz Claudio Romanelli; os prefeitos de Bituruna, Rodrigo Rossoni; Itapejara d’Oeste, Vilmar Schmoller; São João do Triunfo, Abimael do Valle; Missal, Adilto Luis Ferrari; Cantagalo, João Konjunski; de Pinhais, Marly Paulino Fagundes; de Castro, Moacyr Elias Fadel Junior, e de Quatro Pontes, João Inácio Laufer; Marques Calixto, da Superintendência Executiva de Governo do Paraná da Caixa Econômica Federal, além de representantes das construtoras.

Lista completa

Confira a relação completa dos projetos homologados. O número de unidades subsidiadas segue cota de atendimento do programa por empreendimento e município, com o intuito de garantir o atendimento a todas as regiões paranaenses.

1) Bituruna

42 imóveis, dos quais 42 serão subsidiados

Investimento total: R$ 4.662.000,00

Subsídio estadual: R$ 630.000,00

2) Campo Mourão

47 unidades, das quais 38 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 5.828.000,00

Subsídio estadual: R$ 570.000,00

3) Cantagalo

42 unidades, das quais 42 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 5.292.000,00

Subsídio estadual: R$ 630.000,00

4) Castro

384 unidades, das quais 192 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 52.728.000,00

Subsídio estadual: R$ 2.880.000,00

5) Curitiba

99 unidades, das quais 33 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 18.838.934,55

Subsídio estadual: R$ 495.000,00

6) Dois Vizinhos

40 unidades, das quais 40 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 4.712.000,00

Subsídio estadual: R$ 600.000,00

7) Fazenda Rio Grande

176 unidades, das quais 123 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 31.680.000,00

Subsídio estadual: R$ 1.845.000,00

8) Itapejara d’Oeste

33 unidades, das quais 33 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 3.660.000,00

Subsídio estadual: R$ 495.000,00

9) Missal

33 unidades, das quais 33 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 3.663.000,00

Subsídio estadual: R$ 495.000,00

10) Pinhais

68 unidades, das quais 47 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 12.780.000,00

Subsídio estadual: R$ 705.000,00

11) Quatro Pontes

31 unidades, das quais 31 serão subsidiadas

Investimento total: R$ 3.992.000,00

Subsídio estadual: R$ 465.000,00

12) São João do Triunfo

35 unidades, das quais serão 35 subsidiadas

Investimento total: R$ 3.885.000,00

Subsídio estadual: R$ 525.000,00

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.