Paraná Trifásico já alcança 7.913 quilômetros de redes modernas em regiões rurais

Paraná Trifásico já alcança 7.913 quilômetros de redes modernas em regiões rurais

AEN

Desde que foi lançado, em 2019, o programa Paraná Trifásico construiu 7.913 quilômetros de redes trifaseadas em todo o Estado. A extensão equivale a mais de 10 vezes a distância entre Foz do Iguaçu e Paranaguá. As estruturas concluídas representam 31,6% do total previsto para a iniciativa até 2025, período em que estão sendo destinados R$ 2,7 bilhões para a construção de 25 mil quilômetros de redes em áreas rurais. Somente em 2022, o programa vai investir R$ 450 milhões em 4 mil quilômetros de novas redes.

A substituição das antigas estruturas monofásicas por trifásicas está proporcionando energia de maior qualidade à população rural, contribuindo para o desenvolvimento do setor agroindustrial paranaense. Na prática, toda a espinha dorsal da rede de distribuição na área rural está sendo trifaseada, substituindo a tecnologia que marcou a primeira grande revolução elétrica no Interior, nos anos 1980.

“O Paraná Trifásico é uma das principais iniciativas para garantir infraestrutura de qualidade ao setor produtivo do Estado. Esse investimento ajuda a garantir a segurança energética de que precisamos”, ressalta o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Nosso principal objetivo é que a população do campo possa contar com energia elétrica de qualidade e que os produtores tenham todo o apoio necessário para crescerem ainda mais”.

O presidente da Copel, Daniel Slaviero, explica que, para além dos números e da tecnologia empregada, o programa está promovendo um salto na qualidade do fornecimento de energia à área rural. “A construção dessas redes faz com que a rede rural fique muito mais robusta, funcione com mais eficiência, o que na prática significa conforto e qualidade para a população do campo”, explica.

Novas Estruturas

O trifaseamento aumenta a interligação entre as redes, criando o chamado efeito redundância no fornecimento. Isso significa que as redes que hoje estão próximas, porém não se “conversam”, passam a ser interligadas. Assim, se acabar a energia em uma ponta, a outra garante o abastecimento. E, em caso de desligamentos, os produtores rurais terão o restabelecimento da energia mais rápido.

Com o programa, a Copel melhora a qualidade no fornecimento de energia para o campo, renova seus ativos e garante mais segurança aos seus funcionários e à população. Os novos cabos com capa protetora isolante têm nível de resistência reforçada quando atingidos por galhos de árvores ou outros objetos. Os antigos cabos eram “nus”, sem proteção.

2022

O programa fechou 2021 com 6,5 mil quilômetros de novas linhas trifásicas e, em 2022, deve chegar a 10,5 mil km de novas linhas.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.