Em Castro, reaplicação do Enem ocorreu na Cadeia Pública e Colégio Nisgoski

Em Castro, reaplicação do Enem ocorreu na Cadeia Pública e Colégio Nisgoski

Luana Dias

Neste domingo (16), ocorreu o segundo dia de reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para pessoas privadas de liberdade (Enem PPL) e para estudantes que faltaram ao exame no mês de novembro, e que apresentaram justificativa para a ausência, tendo o pedido de reaplicação aprovado. A prova também foi aplicada aos alunos que são isentos da taxa de inscrição e não puderam fazer o Enem em 2020, e que tinham portanto, perdido o direito de se inscrever gratuitamente nesta última edição.

O primeiro dia de reaplicação das provas, para o mesmo público, ocorreu no dia 9 de janeiro. De acordo com o cronograma oficial de aplicação das provas, neste domingo os temas do Exame foram Ciências da Natureza e suas Tecnologias, bem como Matemática e suas Tecnologias. O resultado das provas deve ser divulgado no dia 11 de fevereiro.

Em Castro foram aplicadas provas na Cadeia Pública do município, onde nove detentos fizeram o exame, e no Colégio Estadual Professora Maria Aparecida Nisgoski, onde cerca de 50 estudantes realizaram a prova.

Sobre o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica e é uma das portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam a nota alcançada no Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Enem PPL

O Enem para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa, também conhecido como Enem PPL, segue o mesmo padrão da modalidade regular, no entanto, as inscrições e aplicação das notas para acesso ao ensino superior são realizadas pelos responsáveis pedagógicos das instituições participantes.

Os reclusos inscritos no Enem PPL que conseguem nota mínima de 450 pontos na soma das provas objetivas e não zeram a redação podem concorrer às vagas diretamente nos processos seletivos das faculdades ou pleitear a um dos programas do governo de acesso à graduação, por meio do Sisu, para universidades públicas, ou Fies e Prouni para instituições particulares.

Com informações do Ministério da Educação e do Portal Educa Mais Brasil

Foto destaque: Detentos que realizaram a prova do Enem no município (sentados), Elerson de Lima, diretor da Cadeia Pública (ao centro), e equipe.

Foto secundária: Colégio Nisgoski, onde os estudantes inscritos em Castro, realizaram a prova

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.