Centro Cultural Castrolanda terá novidades nos próximos dias

Centro Cultural Castrolanda terá novidades nos próximos dias

Matheus de Lara

Com o avanço da vacinação, muitos espaços culturais de Castro já voltaram a funcionar, como exemplo do Museu do Tropeiro, que retornou com as atividades em maio. Por outro lado, o Centro Cultural Castrolanda (CCC) já está recebendo visitas de turistas desde novembro do ano passado.

Em abril desse ano precisou ser fechado novamente, quando os casos voltaram a subir. Atualmente a visitação acontece de sexta-feira a domingo e feriados, entre às 13 horas e 18 horas, e durante a semana ocorre com grupos de no mínimo 10 pessoas por meio de agendamento. Já o restaurante é aberto diariamente para almoço.

Com a proximidade do natal, a reportagem do Página Um News conversou com o coordenador da CCC, Rafael Rabbers, para saber se haverá o tradicional Natal Encantado. Disse que “essa semana começaram a montar a iluminação de Natal, que será parcial novamente. A cantata se fizermos será somente um domingo com coral local”, conta.

Rafael também destacou outra novidade. “Estamos trabalhando com o apoio da Cooperativa Castrolanda na reformulação do segundo andar do Memorial. Nesse andar se conta a história da cooperativa e as atividades dela. Teremos uma nova exposição, inserindo mais tecnologia e muito mais informações sobre toda a cooperativa. Está previsto para inauguram em 30 de novembro, com a comemoração dos 70 anos da Castrolanda e 20 anos do Memorial”.

Volta de visitantes

Rabbers disse que o turismo voltará com força. “Com a alta do dólar as viagens para o exterior ficaram caros. Desde setembro voltamos aos patamares de números do mesmo período de 2019, e em outubro já foi melhor. O que acredito é que as férias de dezembro e janeiro prometem muito, ao turismo interno e local”.

Questionado como foi lidar com as restrições, conta que foi um período difícil. “Ainda está sendo, pois estamos em fase de recuperação. Mas, intensificamos nossos trabalhos de bastidores do Centro Cultural, pesquisa, conservação de acervos, plano museológico onde engloba 11 programas de planejamento estratégico da nossa instituição, a curto, médio e longo prazo”, destaca Rabbers.

Conforme Rafael, são trabalhos importantes que não aparecem quando está de portas fechadas ao público. “Também trabalhamos em programas on-line, com escolas, festival folclórico, ações educativas e work shop com temas afins. Mantivemos toda a equipe de trabalho e sem redução de hora da jornada de trabalho”, destaca.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.