Vaidade com Pompa

Vaidade com Pompa

Até onde chega a vaidade de um político? Para o prefeito de Castro não há limites, nem que para isso ele tenha que sacrificar dois terços de seu governo para se enveredar numa campanha de deputado que acredita será eleito.

Na história política recente de Castro, a renúncia de um chefe de executivo municipal é inédita e aguça a curiosidade do eleitor. Mas nosso prefeito vai sair por que? Talvez para provar que é capaz. Ou, ainda, porque estaria cansado do seu quarto mandato.

De qualquer forma, Moacyr vai enfrentar vários obstáculos até as eleições de outubro, primeiro deles é confirmar em casa uma votação expressiva, driblar a justiça porque existem condenações a serem cumpridas e por fim convencer o eleitor de fora que o seu nome vale a pena.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.