FLEXIBILIZAÇÃO PARA VENDA DE ARMAS PODE RESULTAR NUMA SOCIEDADE MAIS VIOLENTA

FLEXIBILIZAÇÃO PARA VENDA DE ARMAS PODE RESULTAR NUMA SOCIEDADE MAIS VIOLENTA

Tragédia familiar ocorrida em Castro na tarde desta quinta-feira (22), quando um pai tirou a vida do próprio filho com uma arma de fogo, traz à tona mais uma vez a já acaloradas discussões nas redes sociais sobre o fato de o presidente desejar flexibilizar o comércio, e consequentemente, o porte de armas no país. Um Brasil onde se investe pouco em educação e onde ainda existem gigantescos índices de desigualdade social, a população não está preparada para se armar mais. Ainda não estão estancadas questões sociais muito básicas, como a falta de saneamento e água tratada, grande parte das crianças e adolescentes em idade escolar ainda estão fora da escola, e centenas de pessoas, mesmo que não existisse uma pandemia, ainda morreriam por falta de insumos e recursos na saúde pública. E, sabe-se, ainda estamos muito longe de termos esses problemas resolvidos. Ou seja, primeiro – há uma discrepância de prioridades, e segundo – não há dúvida de que uma população mais armada, e que vive em um universo de desigualdades, poderá sim, ser mais violenta. Assim sendo, infelizmente, casos como o que foi registrado em Castro, podem sim se multiplicar, além disso, a violência contra a mulher certamente encontraria solo fértil, numa sociedade machista e patriarcal, onde também não há efetivo de segurança pública suficiente para coibir os chutes e pontapés que já as ameaçam na vida cotidianamente.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.