Estes números não deveriam, fazer parte da infância

Estes números não deveriam, fazer parte da infância

De acordo com dados oficiais, só durante os três primeiros meses deste ano foram registradas 1.072 casos de abuso sexual no Paraná. Isso significa que todos os dias 12 crianças e/ou adolescentes são vítimas de abuso e exploração sexual no Estado. Só em Castro, entre janeiro e maio deste ano já tinham sido registrados 16 casos de abuso, aliciamento, assédio sexual ou estupro de crianças e adolescentes. E o maior número de casos é de abuso sexual por membros do círculo de relações sociais e de amizade, e de abuso sexual por pessoas da família. Profissionais que trabalham diretamente com essa realidade, no entanto, afirmam que os números reais são significativamente maiores, porque muitos casos acabam ficando sem denúncia e não entram para os registros. Estes dados mostram o quão próximo de nós a infância e a adolescência de nossos pequenos estão sendo roubadas, e revelam algo que já é do conhecimento de todos, mas que ainda permanece um tabu. Além de denunciar e de lutar por justiça em casos de violação dos direitos da criança e do adolescente, também é necessário orientar este público, para que relatem a pessoas de sua confiança, quando qualquer ação anormal for percebida. Neste caso, também é necessário desmistificar a ‘educação sexual’, ensinando pais e responsáveis, que orientação não significa ensinar os filhos a praticarem sexo, mas sim, a identificarem quando a atitude de um estranho, ou mesmo de alguém de sua convivência é errada, e que ela precisa ser relatada.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.