Parques estaduais funcionam durante o verão; confira a lista das unidades abertas à visitação

Parques estaduais funcionam durante o verão; confira a lista das unidades abertas à visitação

AEN

A primeira Unidade de Conservação (UC) criada no Paraná foi o Parque Vila Velha, nos Campos Gerais, em 1953. Hoje, o Estado dispõe de 71 UC’s, sendo 24 delas abertas ao público. Elas são uma ótima opção de turismo ecológico para os paranaenses e visitantes de outras regiões.

Os parques estaduais funcionam com neste verão com horário de funcionamento normalizado durante as férias. Os abertos ao público recebem o número máximo de visitantes, atendendo a todos os protocolos sanitários de prevenção da Covid-19 e respeito às normas ambientais.

“São áreas de preservação maravilhosas, cada qual com seus diferenciais geológicos, de fauna e flora. Há esculturas naturais esculpidas pela natureza durante séculos, florestas nativas intocadas com espécies raras, rios de água límpida e piscinas naturais, centenas de espécies de aves, répteis e mamíferos e paisagens exuberantes”, destaca o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Marcio Nunes.

As normativas finais das UC’s são definidas pelo Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest). De acordo com a Portaria IAT nº 313/2121, os parques estão abertos à visitação para atividades individuais, como caminhada, corrida e trilha.

Eles fecham para manutenção apenas nas terças-feiras. Os parques estaduais do Palmito, Mata São Francisco, Campinhos e a Estação Ecológica do Caiuá são exceções, abertos de segunda a sexta-feira, com o mesmo horário de funcionamento.

Prevenção

As medidas sanitárias de segurança para controle da pandemia da Covid-19 seguem presentes nas UC’s. O uso de máscara e álcool em gel e o distanciamento por todos os visitantes continuam obrigatórios durante todo o período de visitação.

“A pandemia ainda exige cuidados e precisamos da colaboração de todos. Sabemos que há muita procura desses locais para lazer, mas pedimos a compreensão para que o passeio seja feito com segurança”, afirma o diretor de Políticas Ambientais da Sedest, Rafael Andreguetto.

Além das medidas sanitárias, é recomendado que os turistas levem protetor solar, roupas confortáveis, repelentes e garrafas de água, especialmente quem pretende fazer trilhas. Vale lembrar que os bebedouros permanecem interditados.

O que não fazer

Além das medidas de segurança individuais, algumas atividades são proibidas dentro das Unidades de Conservação, a fim de manter a tranquilidade do passeio e a saúde ambiental. É irregular adentrar os parques por outras localidades que não seja a portaria oficial e comercializar qualquer tipo de produto dentro das áreas. Estas medidas visam controlar o número de visitantes nos locais, preservar a fauna e a flora e evitar acidentes.

Para saber como chegar e outras informações sobre os parques do Paraná, acesse o mapa em http://www.iat.pr.gov.br/Pagina/Conheca-os-Parques-do-Parana.

Confira as UC’s abertas à visitação:

1. Parque Estadual Pico do Marumbi.

2. Parque Estadual do Palmito

3. Parque Estadual Rio da Onça Rio da Onça

4. Parque Estadual Serra da Baitaca

5. Parque Estadual do Monge

6. Parque Estadual de Vila Velha

7. Parque Estadual do Cerrado

8. Parque Estadual do Guartelá

9. Parque Estadual do Lago Azul

10. Parque Estadual Vila Rica do Espírito Santo

11. Parque Estadual de Ibicatu

12. Parque Estadual de São Camilo

13. Parque Estadual Cabeça do Cachorro

14. Parque Estadual Rio Guarani

15. Parque Estadual Pico Paraná

16. Parque Estadual Serra da Esperança

17. Ilha do Mel 

18. Monumento Natural Salto São João

19. Parque Estadual de Ibiporã 

20. Parque Estadual Mata São Francisco

21. Parque Estadual de Campinhos

22. Estação Ecológica do Caiuá

23. Parque Estadual João Paulo II

24. Parque Estadual Vitório Piassa

11 dicas para uma conduta consciente em ambientes naturais

Visitar unidades de conservação é uma experiência fantástica e também uma grande ação de educação ambiental. Para isso, é importante seguir regras, criadas com o objetivo de minimizar o impacto do uso público em áreas naturais. Confira algumas delas:

– Conheça e respeite o regulamento de cada parque.

– Viaje em grupos pequenos, de até 10 pessoas, que causam menos impacto. E evite caminhar sozinho.

– Leve equipamentos adequados para cada situação. Carregue lanterna, agasalho, capa de chuva, protetor solar, repelente, alimento e água.

– Use as trilhas demarcadas e não tente pegar atalhos.

–  Acampe somente em locais pré-estabelecidos pelas autoridades, quando existirem.

– Jamais corte ou arranque vegetação.

– Traga de volta todo o lixo que produzir – não queime nem enterre.

– Dos parques, só leve fotos! Animais, plantas, rochas, sementes e conchas fazem parte do ambiente e ali devem permanecer.

– Muito cuidado com o fogo! Fogueiras matam o solo e são uma das grandes causas de incêndios florestais.

– Não alimente os animais.

– Ande e acampe em silêncio. Deixe equipamentos sonoros em casa.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.