Fomento Paraná comemora 22 anos com R$ 5 bilhões em crédito liberado

Fomento Paraná comemora 22 anos com R$ 5 bilhões em crédito liberado

AEN

A Fomento Paraná, instituição financeira do Governo do Estado, completa nesta segunda-feira (8) 22 anos de atuação. A empresa comemora a data superando a marca de R$ 5 bilhões em crédito liberado no período para apoiar o empreendedorismo, por meio de linhas de crédito de baixo custo para fortalecer os pequenos negócios, e obras para melhoria da infraestrutura e da qualidade de vida nos municípios paranaenses.

Atualmente a Fomento Paraná mantém uma carteira de crédito de aproximadamente R$ 2 bilhões em recursos em circulação no Estado. Sua carteira ativa soma de pouco mais de 53 mil clientes de financiamentos com recursos próprios, repasses de terceiros ou do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), beneficiando empreendimentos de pelo menos 340 cidades.

A atuação da empresa é voltada aos empreendedores informais, MEIs, micro e pequenas empresas e aos financiamentos públicos, por meio do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), em parceria com a Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas e o Paranacidade.

Para atender toda a gama de negócios – dos setores da indústria, comércio e serviços, projetos que envolvem inovação e energias alternativas – a instituição mantém parcerias com instituições repassadoras de recursos como o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e vem trabalhando em outras captações nacionais e internacionais.

“Nossa instituição chega à maturidade com presença consolidada por meio de parcerias com mais de 280 municípios, envolvendo mais de 750 pessoas em torno do mesmo objetivo, entre colaboradores e a rede de agentes de crédito e correspondentes”, afirma Heraldo Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.

“Especialmente nos últimos dois anos, a partir da pandemia, com apoio do governador Carlos Massa Ratinho Junior, conseguimos nos apresentar e cumprir nossa função como instituição pública, ajudando milhares de pequenos negócios a manter as portas abertas e superar o pico mais agudo de crise na atividade econômica no Estado”, completou.

Um dos destaques recentes foi a criação do programa Banco da Mulher Paranaense, que oferece taxas diferenciadas de juros para estimular o empreendedorismo feminino e a geração de emprego e renda para mulheres. Em pouco mais de dois anos, foram beneficiadas mais de 6.500 empreendedoras com créditos que somam R$ 77,7 milhões.

Uma delas é a jovem Giovanna Sabatke, de 19 anos, que resolveu empreender durante a pandemia. Ela criou uma marca de souvenires e produtos personalizados para animais de estimação. Em pouco tempo o negócio cresceu e hoje atende clientes de todo o país vendendo pela internet.

“No começo a gente precisou de capital de giro, então apareceu a oportunidade pegar crédito com a Fomento Paraná pelo Banco da Mulher Paranaense. Meu empreendimento, agora, vai muito bem”, disse. “Foi bem simples e intuitivo na hora fazer preencher o cadastro. O crédito saiu rapidinho, também”.

Redução de juros

De acordo como diretor de Mercado, Vinícius Rocha, um fator fundamental para o grande alcance das operações da instituição foram as taxas de juros, tradicionalmente baixas, mas que durante a pandemia foram reduzidas ainda mais.

“A pandemia é um período de risco aumentado e nesses períodos o mercado convencional de crédito ou se retrai ou aumenta as taxas. A Fomento Paraná fez o contrário: reduziu as taxas e se apresentou”, explicou. “Também aceleramos o desenvolvimento de uma plataforma digital e mais recentemente acrescentamos um Fundo de Aval, em parceria com o Sebrae/PR, como opção de garantia, para facilitar o acesso dos empreendedores ao crédito.”

Ainda segundo o diretor de Mercado, o envolvimento e o empenho da rede de agentes de crédito e correspondentes se mostram cada vez mais importantes para o modelo de atuação da Fomento Paraná.

“A instituição está batendo de porta em porta e conscientizando os prefeitos, as lideranças empresariais e políticas da importância de uma parceria em torno de uma política pública de acesso ao crédito e nossos resultados têm sido cada vez melhores, inclusive com recordes de contratações”, concluiu.

Renegociação de contratos

Além de crédito novo, durante a pandemia também mostrou-se importante a oferta de possibilidade de moratória de pagamentos para empreendedores e para os municípios.

“Uma das primeiras iniciativas que adotamos no início da pandemia, quando muita gente teve que fechar as portas, foi permitir a renegociação e a suspensão de pagamentos”, afirmou Nildo Lubke, diretor Jurídico. Apenas de janeiro a setembro, mais 2.400 contratos referentes a R$ 87,5 milhões em financiamentos foram renegociados.

“Ainda hoje essa possibilidade está aberta, porque nem todos os segmentos conseguiram retomar por completo as atividades, o faturamento e o fluxo de caixa. Então, ainda aceitamos pedidos de renegociação. Até 31 de dezembro temos condições especiais de desconto de juros e encargos moratórios, para evitar que o cliente fique inadimplente e possa manter outros pagamentos mais urgentes em dia”, acrescentou.

Total contratado via Fomento Paraná:

Setor Privado: 114.490 contratos – R$ 1.397.553.952,60

Setor Público: 3.798 contratos – R$ 3.657.709.024,69

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.