UEPG firma parceria para intercâmbios virtuais com países de língua portuguesa

UEPG firma parceria para intercâmbios virtuais com países de língua portuguesa

Da Assessoria

Estudantes de países de língua portuguesa poderão realizar intercâmbios virtuais com auxílio da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). É o que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou na última quinta-feira (30), na mesa de abertura do 5º Encontro da Associação de Educação a Distância dos Países de Língua Portuguesa, na Universidade Eduardo Mondlane (UEM), em Moçambique. Por meio do Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead), a edição inaugural deve iniciar no primeiro semestre de 2024.

O projeto será voltado para estudantes da graduação e executado por meio do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). A parceria nasceu da experiência do Nutead em mobilidade virtual internacional, como ressalta o vice-presidente do Fórum Nacional de Coordenadores UAB das Instituições Públicas de Ensino Superior e assessor da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Carlos Willians Jaques Morais. “Desde 2019 temos realizado a mobilidade entre a UEPG e a Universidade Aberta de Portugal, com ofertas de disciplinas nos ambientes virtuais das duas instituições”, conta. O sucesso nesta categoria de mobilidade fez com a Capes convidasse a UEPG para ampliar o projeto junto à Associação EaD dos países de Língua Portuguesa.

“Temos 20 disciplinas dos cursos a distância da UEPG, que serão ofertadas para estudantes de Cabo Verde e Moçambique. Em breve, eles também apresentarão as disciplinas disponíveis dos cursos deles para nossos alunos”, complementa Morais. Segundo ele, a experiência será de grande enriquecimento cultural. “Também será de uma diversificação curricular que tornará a formação ainda mais ampla”.

Suzana Gomes, diretora de Educação a Distância da Capes, explica que o programa funcionará em via de mão dupla. “A ideia é ofertarmos, de forma virtual, disciplinas já disponíveis no Brasil aos outros países que fazem parte da Associação e levarmos disciplinas ofertadas em outros países para o Brasil”. Para ela, a educação a distância é fundamental para um país como Brasil, que tem proporções continentais. “A Capes, via UAB, permite o acesso ao ensino superior de jovens adultos, situados na periferia, no meio rural, nos grandes centros, e que estão impedidos, por suas condições de vida e trabalho, de frequentar um curso presencialmente”, afirma. “Isso vale também para os países africanos”, completa.

Para conhecer os cursos a distância do Nutead, acesse o link aqui.

Texto: Jéssica Natal | Foto: Aline Jasper

Redação Página 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.
× Fale com o P1 News!