No Paraná, sete em cada dez empregos foram gerados pelos pequenos negócios até abril

No Paraná, sete em cada dez empregos foram gerados pelos pequenos negócios até abril

Da Assessoria

Os pequenos negócios foram responsáveis por 7 em cada 10 contratações feitas no Paraná, nos quatro primeiros meses do ano. De acordo com um levantamento feito pelo Sebrae com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, até abril foram gerados 61.686 empregos no Estado do Paraná. Deste total, 42.453 empregos foram criados por micro e pequenas empresas.

Entre os três estados do Sul, o Paraná é o que tem o maior saldo na geração de empregos. No Brasil, até o mês de abril de 2022, os empreendimentos de micro e pequeno porte foram responsáveis pela criação de 585.560 vagas de emprego. Isto é quase 80% do total de vagas de emprego criadas no País.

No quarto mês do ano, as micro e pequenas empresas geraram 10.552 empregos no Estado do Paraná. No recorte nacional, de acordo com o levantamento feito pelo Sebrae, os pequenos negócios foram responsáveis por mais de 84% do saldo de empregos gerados em abril.

No comparativo com o mês anterior, os pequenos negócios geraram ainda mais empregos no Estado do Paraná. Em março, foram 8.768 contratações.

Serviços

O setor de Serviços continua sendo a principal força geradora de empregos, tanto no Brasil quanto no Estado do Paraná. O saldo de empregos gerados, em abril, no Paraná foi de 6.074 contratações. Em segundo lugar, está o setor de Comércio, com 2.489 carteiras assinadas.

De janeiro a abril, o Setor de serviços foi responsável pela contratação de 23.878 no Paraná. No acumulado do ano, a indústria de transformação foi o segundo setor que mais contratou, com um saldo de 8.713 pessoas empregadas.

Para o gerente da Unidade de Ambiente e Negócios Empresariais do Sebrae Paraná, Luiz Antonio Rolim de Moura, os números do levantamento feito com base no Caged demostram que os empreendedores de micro e pequenas empresas estão encontrando novos caminhos, oportunidades e superando a pandemia. “Apoiar e amparar as MPE com políticas de crédito, renegociação de dívidas e um ambiente amigável é construir progresso e futuro com valorização do emprego e das pessoas”, afirmou.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.