Músico faz homenagens a diversas cidades através de suas canções

Músico faz homenagens a diversas cidades através de suas canções

Vinicius Machado
Especial Página Um News*

Ponta Grossa – Beto Capeletto é um compositor dedicado a homenagear cidades através de suas canções. Recentemente, o cancioneiro compôs uma música para Carambeí, divulgada em suas redes sociais, repercutida por diversas pessoas.

A música que homenageia a cidade tem também inspiração parecida com a de Marechal Cândido Rondon, com imigração alemã e o bairro Santa Felicidade, na capital, que recebeu muitos italianos.

Para Beto, Carambeí, com sua imigração holandesa, uma terra bonita e um povo muito acolhedor, a homenagem foi mais que justa, já que também gosta muito do município. E repercutiu ainda mais na região na voz de Álvaro Bueno, em evento que aconteceu nos últimos dias na cidade. A música tem o título de Carambeí- Pedaço da Holanda.

Sua inspiração vem do amor pelo estado do Paraná e pelas pessoas que nele habitam. Ele descreve o pinheiro, símbolo do Paraná, como um gesto de acolhimento semelhante ao de Jesus Cristo, recebendo pessoas de todo o mundo de braços abertos.

Carreira

Ao longo de sua carreira, Beto colaborou com mais de 10 pessoas de diversas regiões, incluindo São Paulo e Minas Gerais. Ele enfatiza que “as composições são feitas com recursos próprios e com muito cuidado, respeito e responsabilidade, sem utilizar dinheiro público”, lembra. Sua dedicação se concentra especialmente no Paraná, tendo composto músicas em homenagem a poetas locais como Helena Kolody e Paulo Leminsky.

Parcerias

Uma de suas colaborações mais significativas foi com Tião Pereira, de Siqueira Campos, com quem criou nove canções mencionando os 399 municípios do estado, buscando assim construir uma identidade cultural paranaense através da arte.

Mas também destaca parcerias com outros artistas, como Silvestre Alves, do cancioneiro da Rota Tropeira, e Álvaro Bueno, visando mostrar através das canções um pouco da essência e da vida das pessoas das regiões em que as cidades estão inseridas.

Além disso, suas composições não se limitam apenas a homenagear cidades, mas também celebram a natureza e as mulheres, como na música “Menina dos Campos Gerais”, em parceria com Raimundo Rolim, e na homenagem aos tropeiros dos Campos Gerais, criada em colaboração com a poeta da Academia Paranaense de Letras, Adelia Maria Woellner.

História

Sua jornada começou em 1999, quando se inspirou na cidade de Maringá para compor uma música, contando com a colaboração de amigos para criar a letra. Esse projeto cresceu ao longo do tempo, levando-o a compor para mais de 50 cidades, com 77 músicas gravadas e 50 clipes produzidos.

Redação Página 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.
× Fale com o P1 News!