Com reconhecimento da crítica e do público, Balé Teatro Guaíra abre o Festival de Joinville

Com reconhecimento da crítica e do público, Balé Teatro Guaíra abre o Festival de Joinville

AEN

Balé Teatro Guaíra será a grande atração da abertura do Festival de Joinville (SC) no dia 19 de julho, um reconhecimento do trabalho que a companhia desenvolveu nos últimos quatro anos. O festival é o maior e mais importante do País e reúne artistas nacionais e internacionais. A última vez em que o BTG foi a estrela da noite de abertura em Joinville aconteceu em 1994. Em 2022, a companhia paranaense apresentará “O Lago dos Cisnes”, montagem de 2018 que já foi assistida por mais de 30 mil espectadores. 

Nos dias 23 e 24 de julho os curitibanos poderão assistir à apresentação de “O Lagos dos Cisnes” no Guairão (Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto).

O reconhecimento do trabalho dos bailarinos nos últimos quatro anos não vem apenas do público especializado. Seguindo a diretriz do Governo do Estado de descentralizar as ações culturais, após um período de reinvenção virtual com a pandemia, o Balé Teatro Guaíra fez sua primeira apresentação presencial na Praça Rui Barbosa, em Curitiba, em uma ação do Projeto Parques e Praças.

Este projeto é permanente e tem o objetivo de levar espetáculos culturais de forma ampla e descentralizada aos mais variados públicos. Entre os meses de outubro e dezembro de 2021, o BTG foi a locais como a Praça Generoso Marques e o Parque Tanguá. Em 2022, os artistas já se apresentaram na cidade de Colombo (Região Metropolitana de Curitiba) e também na Praça Santos Andrade (Capital). O objetivo é rodar o Paraná ainda em 2022, espalhando o projeto em todo o Estado.

Para o bailarino Vitor Rosa, o reencontro com os espectadores tem sido marcante. “O legal de trabalhar online na pandemia foi perceber que temos um público muito amplo perto da gente em todo o Estado. O público tem essa sede de estar presente e sentir o espetáculo junto com a gente. Queremos usar esse impulso para levar nossa arte para a maior quantidade de espaços que conseguirmos. Que venham muitas viagens, muitas apresentações e muitos encontros”, afirma.

Trajetória recente

O Balé teve público recorde em 2019, ano em que celebrou seu cinquentenário. Foram 39,5 mil espectadores, o maior número desde 2011. O valor representou uma alta de 20% em relação a 2018. Em maio ocorreu a Mostra de Repertório para celebrar os 50 anos do Balé Teatro Guaíra e depois a companhia fez uma turnê por oito cidades paranaenses. Em todos os locais, foram ofertadas oficinas técnicas e artísticas para a comunidade.

Em 2020, as atividades online da companhia, impostas pela pandemia de Covid-19, tiveram 94 mil visualizações, incluindo um desafio coreográfico para celebrar o Dia da Dança, que teve 22 mil espectadores.

A coreografia “Variações sobre a Mesa”, lançada em abril de 2021 para celebrar o Dia da Dança, foi selecionada para o San Francisco Dance Film Festival. Foi a primeira vez em que o BTG participou de um festival do gênero. No total, foram mais de 200 horas de trabalho entre criação coreográfica, filmagem e edição.

O Balé Teatro Guaíra estreou aquele ano com a coreografia “Valsa de Apartamento”. Criada para ser filmada com o auxílio de drones, “Valsa” traz proximidade com o espectador, quase como se o público pudesse estar ao lado dos bailarinos. O ambiente intimista é reforçado pelas filmagens feitas nas casas dos dançarinos. O vídeo foi sucesso instantâneo no YouTube e ganhou manchetes nacionais.

Retorno aos palcos

O retorno do Balé aos palcos do Guaíra após a pandemia também foi um grande sucesso. Em dezembro de 2021, os ingressos para as quatro apresentações de V.I.C.A. esgotaram antes da estreia. Em abril de 2022, a companhia dançou em três sessões também esgotadas de “Terra Brasilis” no Guairão, além de mais três eventos didáticos para alunos de escolas públicas de Curitiba.

O diretor-presidente do Teatro Guaíra, Cleverson Cavalheiro, afirma que assumiu a função depois de uma carreira de 30 anos na instituição com a missão de levar as produções do Guaíra a todos os cantos.

“O Teatro Guaíra é um símbolo do Estado, as pessoas têm orgulho daqui. Na pandemia, alcançamos 1 milhão de paranaenses pelas redes sociais e queremos retribuir esse carinho presencialmente agora. A diretriz do Governo é levar a cultura para onde o povo está, por isso queremos fazer apresentações nas praças, nos pequenos teatros, nas igrejas e em centros comunitários de todo o Estado”, diz.

53 Anos

Mantido pelo Governo do Paraná, o Balé Teatro Guaíra é a terceira companhia de dança mais antiga do País, com 53 anos. O reconhecimento em Joinville representa a maturidade artística do BTG, desde 2021 sob o comando de Luiz Fernando Bongiovanni, um dos coreógrafos mais premiados do Brasil.

Ao todo, em mais de cinco décadas, o Balé criou cerca de 150 coreografias e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e cinco países, chegando a um público de mais de 1 milhão de pessoas. Atualmente, tem 23 bailarinos contratados pelo Palco Paraná, organização social sem fins lucrativos. 

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.