Cine -Teatro Ópera tem novo nome e homenageia importante artista de Ponta Grossa

Cine -Teatro Ópera tem novo nome e homenageia importante artista de Ponta Grossa

Da Redação

Ponta Grossa – O famoso e tradicional, além de uma mais importantes casas de apresentação do Paraná, o Cine -Teatro Ópera, agora ganha novo nome. Passa a se chamar Cine-Teatro Fernando Durante. A autoria do projeto de lei é do vereador Daniel Milla e foi sancionado pela prefeita da cidade, Elizabeth Schmidt.

O nome homenageia o falecido ator e produtor cultural, que morreu no dia 6 de abril de 2021, aos 63 anos, em decorrência do Covid-19.
Durante elaborou em 1973 o Festival de Teatro do Colégio de Aplicação (FETECA) e em 1980, o Festival Universitário da Canção (FUC). Enquanto diretor de Cultura da Prefeitura de Ponta Grossa, criou programas que garantiam a visibilidade de artistas locais com o ‘Sexta às Seis’ e o ‘Quarta Cultural’. Durante, esteve à frente da organização das três primeiras edições da MünchenFest.

Artista nato, foi o único ponta-grossense a receber os prêmios de Melhor Ator (1978) e Melhor Espetáculo Infantil (1981) no Festival Nacional de Teatro Amador (Fenata), realizado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

História do ‘Ópera’

Construído no ano de 1947 em estilo art-decô, o edifício localizado na esquina de duas das principais ruas da época, a XV de Novembro e a Augusto Ribas, o Cine -Teatro Ópera marca materialmente o inicio da modernidade arquitetônica em Ponta Grossa. Foi o primeiro prédio ponta-grossense construído com base no processo de verticalização em que muitas cidades brasileiras implantavam nesta época como modelo da modernidade.

Construído com seis pavimentos, so térreo contava com a estrutura para um Cine-teatro e o restante dos espaços, destinados originalmente a serem utilizados como residências. Foi também o primeiro prédio da cidade que podia contar com uma nova ferramenta da modernidade, o primeiro a possuir um elevador.

Em 15 de setembro de 1950 o Cine Teatro Ópera foi inaugurado como mais um cinema ponta-grossense, contava com mil e quatrocentos lugares, e teve seu destaque devido a ser um espaço luxuoso para época, preferido pela elite local. Segundo consta em estudos de historiadores locais, neste local a primeira sessão cinematográfica a ser exibida foi “Carnaval em Fogo”, que segundo o jornal da época era o “maior filme nacional da história do cinema, cujo êxito, esfacelou, arrasou, pulverizou todos recordes no Brasil entre filmes qualquer…”.

Em 1997 o cinema fechou e o destino do Ópera foi o mesmo de vários outros cinemas do estado: se tornou igreja evangélica. A ocupação religiosa do edifício se prolongou até o ano 2000. O Ópera, como é conhecido, foi reinaugurado em 2004 após revitalização de R$ 4,7 milhões e é administrado pela Prefeitura de Ponta Grossa.

Redação Página 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.
× Fale com o P1 News!