Professor de matemática é indiciado por crimes sexuais

Professor de matemática é indiciado por crimes sexuais

Matheus de Lara

Ponta Grossa – O Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (NUCRIA), encerrou na quarta-feira (17), as investigações contra o professor de matemática, de 51 anos, do Colégio Cívico-Militar Frei Doroteu de Pádua, em Ponta Grossa, acusado de assédio sexual. De acordo com a delegada Ana Paula Cunha Carvalho, ele foi indiciado pelos crimes de assédio e importunação sexual.

Ao todo, quatro vítimas compareceram na delegacia onde prestaram declarações referentes as situações envolvendo o professor de matemática. Contra três vítimas restou devidamente configurado o crime de assédio sexual e em face de uma delas, o crime de importunação sexual, tendo o investigado sido indiciado em todos os Inquéritos policiais. A delegada disse que o investigado se apresentou acompanhado de advogado e acabou negando todas as acusações.

A investigação começou em outubro, a partir do relato de uma das vítima de 13 anos. O fato teria acontecido na sala de aula, no momento da chamada, quando o professor passou as mãos nos ombros da adolescente, descendo até as partes íntimas.

Manifestações

Após o caso ganhar repercussão, uma onda de manifestações promovidas por alunos e pais foi mobilizado. De acordo com o Núcleo Regional de Educação, o professor segue afastado de suas atividades.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.