Polícia Civil de Castro realiza operação contra maus-tratos a animais

Polícia Civil de Castro realiza operação contra maus-tratos a animais

Da Redação

Na manhã de quinta-feira (27), Polícia Civil de Castro fez uma operação com o objetivo de combater o crime de maus-tratos a animais no município. Os policiais se dirigiram até a propriedade localizada no centro do município, e constataram que 14 galos da raça índio estavam confinados em local irregular, havendo fortes indícios de criação de galos para a prática de rinha.

De acordo com a Polícia Civil, o enclausuramento em pequenas gaiolas, bem como restrição à alimentação, faz parte da preparação dos galos para disputa, saindo somente para se enfrentar, dando continuidade ao crime de maus-tratos, resultando em ferimentos, mutilações ou morte da ave perdedora.

Também foi realizada buscas na propriedade rural da família, e localizada uma espingarda. Todos os atos foram executados com mandados de busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário local. Três pessoas foram encaminhadas para a Delegacia Regional para esclarecimentos.

Conforme informaçôes, um dos conduzidos é investigado por, supostamente, atirar na boca e matar uma cadela na região central da cidade, animal que havia sido castrado por um grupo de proteção e depois adotado por uma família carente. Ele também é investigado por ordenar que seus caseiros, matem a tiros qualquer cão de rua que entrar em uma chácara de sua propriedade, local onde foi cumprido um dos mandados de busca, resultando na apreensão de uma arma de fogo.

Auxiliaram na operação a Prefeitura Municipal, responsável por emitir laudo sobre a saúde dos animais, e o Instituto de Criminalística que realizou a perícia no local.

Últimos meses

Polícia Civil apurou vários outros casos de maus tratos, identificando os agressores, que vão responder criminalmente. Dentre os casos estão um pitbull abandonado acorrentado nos fundos de uma residência, onde os moradores não aparecem há duas semanas, na Vila Rio Branco. O cachorro estava junto aos entulhos enxarcados pela chuva, passando frio e fome e não conseguia se mover por estar preso a uma corrente curta.

Devido ao estresse, o pitbull estava se automutilando. Foi resgatado pela Polícia Civil e agora encontra-se em local apropriado. Na mesma rua, outra situação semelhante havia ocorrido, quando os proprietários de um imóvel desmancharam a casa, se mudaram e deixaram abandonados no terreno dois cães, um deles morreu e o outro estava com câncer. Os familiares dos donos foram localizados e recolheram o animal.

Já no Jardim Bela Vista, se refere a uma cadela com espasmos, sem forças para levantar do interior de uma casinha improvisada e molhada com barro, devido às chuvas, além de uma ferida aberta pelo fato de não conseguir levantar-se. Segundo denúncias, a dona mantinha o animal naquela situação há dias, sem qualquer tipo de cuidado. O animal foi resgatado e diagnosticado com quadro grave de cinomose, pneumonia, úlcera nas córneas, desnutrição e desidratação. Ficou vários dias internada em duas clínicas veterinárias, mas acabou morrendo em virtude dos maus-tratos.

Na Castrolanda, foi identificado o dono de um cão que o teria deixado para morrer dentro de uma caixa de papelão molhada, há semanas sem qualquer cuidado com sua saúde e alimentação. No momento do resgate, o animal já estava morto.

No Distrito do Socavão, foi encontrado um cão idoso que estaria acorrentado desde filhote em uma casinha sem proteção contra chuva e frio. Seu pote de água e comida continha muitas larvas. Os donos foram orientados e providenciaram um local adequado para o cão. Ainda nessa localidade, foram encontradas duas gaiolas de madeira, onde cães de raça eram mantidos presos sem qualquer higiene e liberdade de movimentação, com o objetivo de reprodução indiscriminada para venda dos filhotes.

Foi identificada a pessoa que teria matado a pauladas um cão que cuidava de um ponto de coleta de materiais recicláveis. Identificado também o condutor de veículo que, estando em alta velocidade, teria atropelado e matado um cachorro de rua.

Na localidade do Tronco, a Polícia identificou os agressores que, por pura maldade, teriam quebrado a coluna de um gato filhote e o largado na beira de uma estrada.

*Com informações Polícia Civil

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.