Engenheiros checam trinca em laje e acabam mortos sob os escombros

Engenheiros checam trinca em laje e acabam mortos sob os escombros

Sandro A. Carrilho / Matheus de Lara

Foi sepultado na tarde dessa sexta-feira (23), no Cemitério São José, o corpo do engenheiro civil Alyson Ernani Gomes, de 27 anos, morto no desabamento da laje de um prédio em construção em Foz do Iguaçu.

Também morreu no desabamento o engenheiro Luciano Henrique Alves Kleinschmitt, de 43 anos, morador de Foz do Iguaçu, dono da empresa contratada para fazer a laje. Três trabalhadores que estavam na obra foram encaminhados pelo Siate ao Hospital Municipal e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) João Samek. Apenas um seguia internado, com fratura na perna.

O acidente ocorreu na manhã de quinta-feira (22), quando o terceiro caminhão descarregava o cimento para a concretagem da laje. Josival Ramalho de Lima, responsável por reguar (nivelar) o concreto, disse ao portal G1 que ouviu um barulho, que percebeu a laje trincar. Ele chegou a falar para o mestre de obras e até houve um pouco de dúvida, mas os engenheiros civis responsáveis pela construção da estrutura desceram para ver. Foi nesse momento que a laje caiu.  

A operação de resgate acreditava que uma terceira pessoa poderia estar sob os escombros, o que foi descartada. Ao todo, foram mais de 12 horas entre localizar e tirar os corpos, numa operação que envolveu 23 militares e dez viaturas.

Alyson

Filho de Mona Lisa Simionatto Gomes e José Lauro Gomes Junior, Alyson era formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) desde 2017, e atuava em Foz do Iguaçu na execução de obras pré-fabricadas.

O engenheiro possuía especialização em concreto protendido (método mais utilizado para aumentar a resistência à tração do concreto) pelo Instituto Nacional de Estruturas Protendidas (Inaep), estagiou na Águia Sistemas de Armazenagem e na Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Sua carreira após os estágios começou em Ciudad Del Este, na Flytec Computers.

Nas redes sociais, o Centro Acadêmico de Engenharia Civil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) lamentou a partida precoce do colega. “É com muita dor e pesar que fazemos essa publicação em memória do engenheiro civil Alyson Ernani Gomes. Deixamos nossa homenagem e nossos sinceros sentimentos a todos os amigos e familiares, que recebam conforto com o decorrer do tempo e guardem as boas memórias deixadas por ele. Com certeza essa é uma grande perda para todos nós!”.

*Com informações da UEPG

Fotos 1, 2 e 3: Reprodução TV

Foto 4: Redes sociais

Guindaste ergue pedaços de laje
23 militares e dez viaturas
Alyson Ernani Gomes

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.