Apreensão de drogas aumentam em 13,5% no 1° semestre no Paraná

Apreensão de drogas aumentam em 13,5% no 1° semestre no Paraná

*Matheus de Lara

Na manhã desta quinta-feira (9), a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, divulgou o balanço de drogas apreendidas de janeiro a junho, ou seja, referente ao 1° semestre de 2021. Com o trabalho integrado das polícias Civil e Militar no combate ao tráfico de drogas, houve um aumento de 13,5% na quantidade de entorpecentes apreendidos, principalmente de maconha se comparado com o mesmo período do ano passado.

A reportagem do Página Um News teve acesso aos dados divulgados. Os municípios que integram a 4ª Área Integrada de Segurança Pública (4ª AISP), mostra que Ponta Grossa foi o município com o maior aumento de drogas apreendidas, sendo mais de 2.816,34 quilos de maconha; 5,17 quilos de cocaína; 19,37 quilos de crack; 224 comprimidos de ecstasy e 46 pontos de LSD. Em seguida aparece Palmeira com o maior número de maconha apreendida, 1.479,07 quilos.

Em Carambeí, mais de 100 quilos de maconha foram retiradas das ruas. Já o município de Castro, aparece com a apreensão de 14,97 quilos de maconha; 1,10 quilos de cocaína e 1,34 quilos de crack. Em Piraí do Sul, o número de drogas apreendidas passam de um quilo entre maconha, crack e cocaína. Tibagi que pertence a 22ª AISP, mostra como o município que mais apreendeu maconha, com 253,56 quilos.

A reportagem conversou com o comandante da 3ª Companhia de Polícia Militar de Castro, Aurélio de Santa Clara, sobre os dados divulgados. Disse que “a essência principal da Polícia Militar é o patrulhamento ostensivo e preventivo, onde acontece as abordagens, tanto no dia a dia, como no acionamento para atendimento as ocorrências, onde as pessoas relatam os cometimentos com vínculo as drogas. Além disso, ocorre também as denúncias via 190, e também dos monitoramentos com autorização judiciais, qual a partir de suspeições e indicativos da prática de ilícitos, os policiais solicitam ordem judiciais para que ocorra o monitoramento e rastreamento de pessoas envolvidas com entorpecentes”.

Conforme balanço, em todo o Paraná durante os seis primeiros meses, foram interceptadas 134 toneladas de drogas, 20,3 mil comprimidos de ecstasy e 13,1 mil pontos de LSD (sintéticas). Já em 2020, no mesmo período, foram 118 toneladas.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares “a interceptação desta grande quantidade de drogas no primeiro semestre é fruto do planejamento integrado e trabalho diuturno das forças de segurança estaduais, e que contam com o apoio das forças federais. A Polícia Militar tem ampliado seu efetivo nas ruas para atuação ostensiva e preventiva, da mesma forma que a Polícia Civil tem promovido grandes operações de repressão qualificada”, afirmou.

Maconha

A maconha, como em outros semestres, foi a mais interceptada. Ao todo foram 131 toneladas, 13,6% a mais do que o mesmo período do ano anterior (115,4 toneladas).

Algumas cidades da região Oeste do Paraná tiveram aumento expressivo nas apreensões de maconha. O município de Toledo teve a maior, com mais de 17,1 toneladas. Em Foz do Iguaçu, as forças policiais retiram de circulação 13,7 toneladas, e em Cascavel, 8,8 toneladas.

Cocaína

Ainda segundo os dados, duas toneladas de cocaína foram impedidas de circular no Paraná de janeiro a junho, aumento de 11% de apreensão na relação com 2020 (1,8 tonelada). Os municípios que tiveram maior apreensão foram Santa Fé (472 quilos) e Umuarama (457 quilos), no Norte e Noroeste do Paraná, respectivamente.

Crack

Já em relação ao crack, as forças policiais estaduais retiraram de circulação cerca de 558 quilos. No entanto, o número é menor (-28,3%), se comparado ao mesmo período do ano passado, com 779,39 quilos. A cidade de Guaíra, no extremo Oeste, teve a maior quantidade de crack apreendida (132,07 quilos), seguida de Londrina (99,19 quilos).

Sintéticas

As apreensões de drogas sintéticas (ecstasy e LSD) também tiveram aumento no Paraná. De acordo com o relatório, o recolhimento de LSD subiu de 8.812 pontos em 2020 para 13.122 pontos em 2021, crescimento de 48,9%. Já as apreensões de ecstasy caíram 21,6% (de 25.964 comprimidos para 20.348).

Capital

Em Curitiba também houve apreensão massiva de ilícítos, mais de 2,6 toneladas, incluindo maconha, cocaína e crack. Só de maconha foram retiradas de circulação 2,3 toneladas. De cocaína e crack, 144,77 e 98,27 quilos, respectivamente. Foram apreendidos, ainda, 6.308 comprimidos de ecstasy e 4.044 pontos de LSD.

*Com Assessoria

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.