Razões e liberdades políticas deviam nos interessar?

Razões e liberdades políticas deviam nos interessar?

As redes sociais sinalizaram que o brasileiro tem se interessado mais sobre “POLÍTICA” mesmo com a omissão “conveniente” de informações por parte daquela “Mídia preocupada com o seu futuro no Brasil atual”. Há uma “carência de Educação transparente” sobre o atual “Sistema Político brasileiro”. Não devia resultar no benefício das Instituições Públicas para a sociedade como um todo? Cidadãos comuns que capturam “redes Wi-Fi grátis e próximas do seu celular” e até mesmo alguns candidatos já sofrem com a Campanha Oficial que se instalou contra “tudo o que parece “notícias falsa ou fake news”. Qualquer cidadão que publicar “inverdades” pode ter o “registro cassado no TSE” ou “ter o seu nome envolvido no “Eterno Inquérito que investiga “atos antidemocráticos”. Uma série televisiva chamada “Borgen” aborda esse “Universo da Política dos Poderes”. E nos mostra que “as razões do Estado deviam estar acima das razões de Indivíduos, de Questões Privadas ou de Interesses de Grupos. E que as principais decisões de um líder, mesmo solitárias, serão sempre bem avaliadas mas também combatidas com “extremos”. Qual a relevância disso? Estaremos livres para escolher o nosso caminho?

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.