Manobra não desestabiliza candidatura de Aline Sleutjes que continua firme ao Senado Federal e apoiando à reeleição de Bolsonaro

Manobra não desestabiliza candidatura de Aline Sleutjes que continua firme ao Senado Federal e apoiando à reeleição de Bolsonaro

Da Redação

Uma manobra traiçoeira do Diretório Nacional do Pros, que decidiu por apoiar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República, mesmo tendo candidato próprio, buscou, sem sucesso, também desestabilizar no Paraná a candidatura de Aline Sleutjes ao Senado Federal, colando o seu nome ao do ex-presidente petista, na noite dessa quarta-feira (3).

Alguns veículos de imprensa, inclusive dos Campos Gerais, afirmaram de forma maldosa que Aline poderia ter que dividir palanque com Lula, ou até mesmo ficar sem palanque.

Para quem acompanha a política de perto, sabe que Aline Sleutjes escolheu disputar o Senado da República em novembro, atendendo pedido do próprio presidente Bolsonaro. E que ingressou no Pros, desde que o partido no Paraná caminhasse independente e Bolsonaro fosse o candidato no estado.

Segundo o que a reportagem do Página Um News apurou, não há riscos de intervenção ou anulação da candidatura de Aline Sleutjes, e nem das chapas para deputado federal e estadual, porque “todo o trabalho feito pelo diretório estadual e confirmado no dia 30 de julho, esteve dentro da legalidade, obedeceu todos os prazos, e transcorreu na maior transparência possível”, afirmou a parlamentar. Isso quer dizer que as informações que circularam sobre uma possível anulação da convenção realizada em 30 de julho não passaram de Fake News. Ou seja, a candidatura de Aline Sleutjes pelo Paraná, assim como dos candidatos a deputado federal e estadual, estão homologadas pelo Pros, registrada pelo TRE-PR e 16 de agosto inicia a campanha até às eleições em 2 de outubro.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.