Deputada federal Aline Sleutjes exalta a importância da cadeia leiteira no país

Deputada federal Aline Sleutjes exalta a importância da cadeia leiteira no país

*Da Assessoria

Brasília – O Brasil é o terceiro maior produtor de leite do mundo. São 35 bilhões de litros por ano e mais de 1 milhão e meio de produtores, espalhados em 99% dos municípios brasileiros, gerando pela cadeia do leite mais de 20 milhões de empregos diretos e indiretos. Envolvendo todos os elos, são movimentados mais de R$ 100 bilhões por ano, conforme dados do IBGE, da ABRALEITE e Ministério da Agricultura. 

Segundo a deputada federal Aline Sleutjes, presidente da Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural – CAPADR, falar em leite é também falar em saúde. Estudos apontam que a gordura presente nos laticínios, além de fortalecer o sistema cardiovascular, fortalece os ossos e tem propriedades anticancerígenas. Segundo pesquisa realizada pelo The George Institute for Global Health, da Austrália, a gordura presente no leite in natura, manteiga, queijo, iogurte e demais derivados lácteos oferece menos risco de ocorrência de doenças cardiovasculares nas pessoas.

“Em época de festas, nos quatro cantos do país, na mesa do brasileiro, provavelmente terá derivados de leite. Precisamos fomentar o consumo destes produtos saudáveis e desta forma aumentar e incentivar a produção, gerando mais empregos e renda. Me orgulho de ser filha de Castro, a capital nacional do leite, a maior produtora do Brasil. Sou grande defensora do setor e me dedico diariamente às pautas da cadeia produtiva”, declarou a parlamentar.

Segundo a presidente da CAPADR “o Brasil tem grande potencial para a produção de leite, estamos caminhando para, quem sabe um dia, estarmos entre os maiores produtores de leite do mundo. Acredito que com políticas públicas adequadas, redução no custo produção, aumento da previsibilidade e incentivo a cadeia chegaremos lá”.

Recentemente as autoridades sanitárias do México aprovaram a entrada no país de produtos lácteos brasileiros. Até o momento, os mexicanos deram sinal verde para 18 estabelecimentos do Brasil (SIFs). A lista de produtos lácteos brasileiros autorizados é longa e inclui, entre outros, leite em pó, leite UHT, soro de leite, creme de leite, iogurte, manteiga e queijos.

Com a abertura de mercado conquistado pelo Brasil, a produção poderá aumentar, gerando mais renda e empregos, injetando milhões de reais dentro do país, inclusive no mês de outubro desse ano foi sancionada uma Lei Complementar a 186/2021 que prorroga incentivos fiscais baseados no ICMS sobre o leite e diversos outros produtos in natura até 2032, mostrando o comprometimento do governo federal com o setor.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.