Sanepar treina coletores sobre importância da retirada do lixo na orla

Sanepar treina coletores sobre importância da retirada do lixo na orla

Agência Estadual de Notícias

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) está capacitando coletores que atuam nas praias do Paraná sobre os impactos ambientais do descarte inadequado de resíduos plásticos. Cerca de 120 trabalhadores estão sendo treinados em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, municípios litorâneos em que a empresa mantém um serviço de limpeza das areias durante a temporada de verão. Os treinamentos ocorrem de 16 a 18 de fevereiro no Litoral.

Até o dia 14 de fevereiro, os coletores já haviam retirado 610 toneladas de resíduos da orla marítima, uma média de 11,5 toneladas por dia. O trabalho de coleta iniciou em 24 de dezembro e vai até 28 de fevereiro, em uma faixa de 48 quilômetros lineares de areia.

O diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, explica que o lixo jogado nos mares pode ter consequências em locais bastante distantes, incluindo alguns nunca habitados. “O impacto de uma embalagem plástica ou de qualquer elemento poluente que chega aos oceanos é muito difícil de medir, mas sabemos que eles causam morte de animais e degradação ambiental. Outra preocupação é que podemos estar consumindo microplásticos, microesferas e plásticos descartáveis ao ingerir peixes e outras espécies que se alimentaram disso nos oceanos”, diz o diretor.

“A conscientização dos coletores de resíduos é fundamental. Eles percebem que não estão deixando apenas as praias visualmente bonitas naquele momento, mas que o que fazem aqui no Paraná contribui para a melhora da preservação ambiental no mundo inteiro, que estão realizando um serviço de alto valor para a vida no planeta”, diz o diretor.

No Litoral, a capacitação está sendo dada pelo gestor ambiental da Sanepar, Guilherme Zavataro, com apoio do gerente de Educação Ambiental da Companhia, Rafael Francis Leite.

POLUIÇÃO

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a cada ano aproximadamente oito bilhões de toneladas de plásticos são despejados nos mares, o que equivale a um caminhão de resíduos por minuto. Já o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) estima que o plástico já está presente em 60 a 90% da areia que se acumula nas linhas costeiras, na superfície e no fundo do mar.

O Pnuma reconhece que os resíduos mais comuns na poluição de mares são as bitucas de cigarro, sacolas e embalagens de alimentos e bebidas, prejudicando mais de 800 espécies marinhas. Esses tipos de resíduos são coletados todos os dias pelas equipes de limpeza da Sanepar na orla do litoral paranaense.

CONSCIENTIZAR

De acordo com o diretor da Sanepar, o treinamento oferecido pela Companhia procura conscientizar os coletores sobre os benefícios da coleta e destinação adequada do lixo. “Muitos desses trabalhadores se mantêm durante o restante do ano da coleta de recicláveis nas cidades litorâneas. Retirar o lixo das nossas praias é atuar positivamente para a sobrevivência da flora e da fauna marinhas e mesmo para a saúde humana”, afirma.

Gonchorosky lembra que uma pesquisa divulgada pela Fundação Ellen MacArthur em 2017, afirma que, se o uso de plástico continuar crescendo na proporção atual, sem reciclagem, em 2050 haverá mais plástico que peixes nos oceanos.

LIMPEZA

O serviço de retirada de resíduos nas praias do Paraná é realizado por pessoal terceirizado, a maioria moradores do Litoral. Eles varrem e fazem a catação manual de resíduos, todos os dias. Os coletores também distribuem sacos biodegradáveis para os banhistas e orientam sobre a retirada do lixo da orla. A Sanepar disponibilizou 300 tambores de 200 litros cada nas praias atendidas pelo programa de limpeza da areia. A destinação final dos resíduos retirados é realizada pelas prefeituras.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.