Tradicional procissão fluvial com imagem de Sant’Ana volta esse ano em Castro

Tradicional procissão fluvial com imagem de Sant’Ana volta esse ano em Castro

Da Assessoria

Em Castro, que também tem como padroeira a Senhora Sant’Ana, as comemorações igualmente voltam com a presença dos fiéis, depois de dois anos, e preparam já a centésima edição da festa de Sant’Ana, em 2023, e os 250 anos da paróquia, a mais antiga da Diocese de Ponta Grossa. A programação religiosa foi aberta com o primeiro dia da novena, no domingo (17), na matriz, celebrada pelo pároco, padre Sandro Brandt, e diácono Ricardo Aparecido. A cada dia, a celebração reflete sobre um tema diferente.

Na abertura do novenário, o tema ‘Quem é a Igreja? Quem somos na Igreja’ foi detalhado pelo diácono convidado, Luiz Afonso Freytag, que afirmou que a Igreja é um conjunto de fieis. “Nós somos membros vivos da igreja. Não acreditamos em imagens, mas sim em um Deus vivo. Todos nós temos função na Igreja. É preciso, então, mais que participar, dar vida a essa nossa Igreja. É preciso buscar, investir, incorporar na Igreja”, orientou. ‘Os leigos e as famílias na Igreja’ foram destacados na reflexão do padre José Nilson Santos, convidado para presidir a celebração no segundo dia, nesta segunda-feira. “Pelo batismo passamos a fazer parte da família de Deus. “Ali, todos são importantes, embora classifiquemos cristãos de primeira e segunda classe. Todos temos a mesma dignidade”, ressaltou padre Nilson.

O sacerdote lembrou que alguns cristãos recebem ministérios para pastorear. “Mas, de onde nascem os leigos? Vêm da família”, ele mesmo respondeu. “Vem da Igreja doméstica. Foi lá que nasceu o padre José Nilson. Na família, se aprende as primeiras orações, vem a Catequese – na família, muitas vezes, estão os primeiros catequistas – Crisma, grupo de jovens, pastorais e assim passamos a assumir posições na sociedade. O que seria da Igreja sem os leigos? ”, indagou.

“A família carrega a fé. Fortalecida no Evangelho e na Palavra, se torna evangelizadora. Portanto, amemos e cuidemos da nossa família”, finalizou, contando ainda um pouco sobre sua experiência vivida na Amazônia, onde esteve em missão por seis anos, lamentando a falta de leigos/lideranças.

Na terça-feira (19), o terceiro dia da novena teve como convidado o padre Alvaro Nortok. O tema foi ‘O protagonismo cristão no mundo de hoje’. Padres Roberval Mühlstedt, Martinho Hartmann, Alexandre Spena e Thiago Inchenchaki celebram as novenas seguintes, com reflexões a respeito do ‘caminho cristão e a reconstrução de laços comunitários’, ‘ser Igreja, comunidade de fé’, ‘caminhar juntos e o testemunho de fé’, ‘a fé como caminho de encontro, e reconciliação com Deus’, somos povo escolhido, amado e querido por Deus!’ e, ‘a paróquia como lugar privilegiado da comunhão com Deus’.

No sábado (23), haverá bênção dos veículos das 9 às 16 horas, com venda de pastel e quentão. Na segunda-feira (25), show de prêmios, às 20 horas, também com a comercialização de pastel, quentão e bolo no pote e, na terça-feira (26), dia da padroeira, a partir das 8h30, volta a acontecer a tradicional procissão pelo Rio Iapó, com a imagem de Senhora Sant’Ana. Às 9h15, a imagem deve chegar a Prainha e será levada pelas ruas até a igreja matriz, e, às 10 horas, será celebrada missa solene.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.