Hospital Cruz Vermelha de Castro recebe duas mil seringas em ação social

Hospital Cruz Vermelha de Castro recebe duas mil seringas em ação social

Matheus de Lara

Respeitando todos os protocolos de segurança, na tarde de terça-feira (4) foram entregues no Hospital Cruz Vermelha de Castro cerca de duas mil seringas, de três mililitros cada, doadas através de ação social, fruto da parceria entre a rede de farmácias Serena e a Clínica Cambui. O objetivo da doação foi reforçar o apoio voluntário de várias empresas que prestam sua contribuição e solidariedade neste tempo de pandemia.

Em entrevista à reportagem do Página Um News, a diretora do Hospital Cruz Vermelha, Eliana Reynaldo, disse que as seringas recebidas serão utilizadas no hospital como um todo. No entendimento dela, as doações estão sendo de grande importância, “principalmente nessa época de pandemia, por que o custo de tudo tem se elevado. Todas as doações que têm chego para nós são muito importantes, tanto para a instituição como para nossos atendimentos, ou seja, os pacientes e funcionários”, disse.

Para o médico Matilvani Moreira, sócio-proprietário da Clínica Cambuí, doações como as das seringas, nessa época que estamos vivendo, são muitos importantes. “É um momento que tem que ter muita solidariedade, generosidade e empatia. Quem tem mais tem que ajudar quem tem menos, mesmo que não seja uma grande ajuda. Essa foi a nossa preocupação, nós tínhamos essas seringas e como não iríamos mais precisar desse material com tanta necessidade, tivemos essa ideia de fazer a doação para uma instituição filantrópica do município, e nada mais justo do que atender o hospital que tanto socorre e ajuda as pessoas nesse momento de extrema dificuldade e de necessidade”, disse Matilvani. O médico lembrou, ainda, que as seringas são importantes também para a vacinação.

José Marioli Simão, um dos proprietários da rede de farmácias Serena, descreveu que a doação realizada é uma forma de reconhecimento. “É muito importante pelo relevante serviço prestado pelo Hospital da Cruz Vermelha de Castro, afinal, vivemos um momento diferente. Então, estamos solidários também com as pessoas que estão precisando de um leito hospitalar. É uma ação pequena, mas de coração que nós fizemos de reconhecimento e, principalmente, àqueles que tem menor poder aquisitivo, ou seja, é uma forma de solidariedade, de devolver aquilo que todos trazem de bom todos os dias”, afirmou Marioli.

Maltivani também destacou que a crise atualmente tem vários componentes. “O mundo vive uma situação inédita. Situação sanitária igual a essa só se viveu na gripe espanhola, ou nas duas grandes guerras, quando o mundo também viveu isso na parte econômica e financeira, e essa crise atual ela tem vários componentes que chamam muita a atenção, os sanitários, éticos, políticos, trabalhistas, econômicos, financeiros, culturais, religiosos, ou seja, é uma crise muito diferente das outras que estamos vivendo. Além disso, o que temos de mais precioso, que é a nossa vida, está ameaçada”, enfatiza.

Outras doações

Eliana também comentou sobre outras ações sociais que beneficiaram o hospital recentemente. “Recebemos dois respiradores da Castrolanda e um da Sicredi; também já recebemos mais de duas toneladas de alimentos do Condor e outros supermercados estão doando frutas e verduras. Os trabalhadores do MST estão ajudando a arrumar o jardim, além de pessoas que foram nossos pacientes e que trazem doação de água mineral e fraldas, para pacientes idosos que precisam e não tem condições”, finaliza.

Fotos: Matheus de Lara

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.