Chuva deve continuar nos próximos dias

Chuva deve continuar nos próximos dias

Luana Dias

A tão esperada chuva chegou aos Campos Gerais na última sexta-feira (1º), e deve avançar até meados do mês de outubro, perdendo intensidade nos próximos dias, mas ainda assim contribuindo com o aumento do nível dos rios e reservatórios, o que diminui as consequências de uma das maiores estiagens enfrentadas nos últimos anos. Algumas cidades da região registraram até mais de 115 milímetros de chuva, só entre a sexta e esta segunda-feira (4).

E, a previsão para até pelo menos o final da segunda semana do mês inclui pancadas de chuva e dias semelhantes a primeira segunda-feira de outubro, chuvosos, com nevoeiro, e temperaturas oscilando entre 12 e 23 graus.

De acordo com o meteorologista Reinaldo Knaib, do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), nesta terça (5) e nesta quarta-feira (6), o sol deve aparecer, porém, entre nuvens e não deve ser suficiente para aquecer tanto a temperatura. Já na quinta-feira (7) voltam com mais frequência as chuvas passageiras. “A tendência é de que outubro seja um mês com mais chuvas que o mês de setembro. Nos próximos dias as chuvas não serão tão volumosas como nesse final de semana, mas teremos pelo menos mais alguns milímetros por dia, até meados de outubro”, destacou.

Chuvas trazem alívio, mas também provocam tensão

O volume de água que caiu ao longo dos últimos quatro dias ajudou a melhorar a qualidade do ar, interrompeu focos de incêndio, trouxe mais tranquilidade para agricultores, que contavam com a chuva para o desenvolvimento de algumas culturas, e já aumentou o nível de rios, como o Iapó, que vem sendo penalizado com a estiagem.

Em contrapartida, também já ocorreram transtornos, sobretudo, para moradores de algumas regiões, onde é comum chuvas de maior volume provocarem estragos. Em Castro não foram registradas ocorrências significativas, mas em bairros onde habitualmente ocorrem alagamentos, algumas ruas chegaram a ficar encharcadas, até na tarde de segunda-feira (4) a água ainda não havia invadido casas, no entanto, os moradores já estavam apreensivos. E, em cidades como Ponta Grossa e Cascavel foram registrados alagamentos, assim como na região de Guarapuava, ocorreram deslizamentos.

Fotos: Luana Dias

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.