Castro tem menor contágio desde pico da pandemia

Castro tem menor contágio desde pico da pandemia

Luana Dias

Os novos registros de Covid-19 em Castro mostram que o contágio desacelerou, significativamente, à medida que avançou a vacinação da população no município. Considerando o início da fase mais crítica da pandemia e o auge, que no município ocorreu entre meados de fevereiro e junho deste ano, a fase atual é a que tem menos registros de casos, assim como, um número de mortes extraordinariamente menor.

Por exemplo, entre o dia 1º e 13 de setembro do ano passado, foram registrados 150 novos casos e duas mortes, já nos primeiros 13 dias do atual mês de setembro, 34 novos casos foram confirmados no município.

Já no comparativo de agosto com abril, por exemplo, a diferença tanto nos registros de novos casos, como no número de mortes é ainda mais relevante. Ao longo dos 31 dias de agosto foram registrados 96 novos casos da doença na cidade, e ocorreu ao todo sete mortes, em decorrência da Covid-19. E, o mês de abril registrou 1.293 novos casos e 39 óbitos.

O mês de maio, porém, pode ser considerado o pior mês da pandemia em Castro. Nesse período, ao longo de 31 dias, 2.383 novos casos da doença foram diagnosticados em Castro, e ocorreram 58 mortes.

Vacinação
A aplicação da vacina começou em Castro no dia 19 de janeiro deste ano. Inicialmente foram imunizados os idosos e os profissionais de saúde, e como consequência, houve redução logo a partir do segundo mês, e de forma gradativa, no número de mortes de idosos registrado em Castro.

Para se ter ideia, em janeiro, das 17 mortes causadas pelo coronavírus no município, apenas duas foram de pessoas com menos de 60 anos de idade. Já no mês de fevereiro 100% dos óbitos ocasionados pela doença em Castro foi de pessoas com mais de 60 anos. A partir do mês de março, apesar de ter aumentado o número de mortes, em função do pico de contágio do vírus, diminuiu o número de idosos entre os mortes por Covid.

Em maio, por exemplo, mês que registrou o maior número de mortes em Castro, o número de pessoas que tinham idade entre 28 e 59 anos e que perderam a vida em função da doença, foi maior que o número dos que tinham mais de 60 anos.

Conforme a vacinação chegou as demais faixas etárias e imunizou um número cada vez maior de pessoas, o número de mortes reduziu drasticamente. Em julho foram registradas seis mortes, em agosto sete, conforme já mencionado, e no mês de setembro, um óbito até agora.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.