Castro não possui guardas municipais suficientes para atender ‘bases’ aprovadas pela Câmara

Castro não possui guardas municipais suficientes para atender ‘bases’ aprovadas pela Câmara

Cleucimara Santiago

Na semana passada a Câmara Municipal de Castro, em sessão ordinária, aprovou a instalação de bases da Guarda Municipal nas localidades distantes do centro da cidade. Seriam beneficiados com a medida, moradores dos distritos do Abapan e Socavão e do bairro do Tronco.

A proposição partiu do vereador Joel Antônio de Souza (PSC), segundo secretário da Casa de Leis, e assinado pelo presidente Miguel Zahdi Neto (Patriota) e demais vereadores. Os parlamentares solicitaram informações ao prefeito Moacyr Fadel, quanto a possibilidade da instalação de bases da Guarda Municipal nas referidas localidades.

A solicitação vem de anseio de reclamações antigas dos moradores dessas comunidades, que há muito sonham com mais segurança nas regiões e tem sofrido com perturbação de sossego entre outras ocorrências. “A base da guarda municipal traria mais segurança a todos os munícipes que residem ou por ali transitam”, cita a proposição.

Mas, apesar da aprovação do projeto pelos vereadores e de reacender a esperança de ter um policiamento mais perto, a guarda municipal não tem efetivo suficiente para atender a demanda. Hoje a guarda municipal de Castro conta com 21 integrantes. Se compararmos com Ponta Grossa que possui uma população cinco vezes maior, o número de guardas chega a 244, ou seja, mais de onze vezes.

A reportagem do Página Um News entrou em contato com o diretor de Segurança Pública Municipal de Castro, Antônio Sergio de Oliveira, que relatou que hoje o número de integrantes da Guarda Municipal é suficiente para atender a demanda da cidade, pois conta com o apoio das polícias civil e militar. Sobre o atendimento nas localidades, Sérgio revela que “algumas vezes temos dificuldades, mas na maioria, os órgãos de segurança prestam atendimentos também no Tronco, Abapan Socavão, Pedras e Guararema”.
Indagado sobre a criação de bases nas localidades, Sérgio diz que para suprir cada uma dessas regiões seria necessário remanejamento. Mas, segundo ele, “no momento é difícil pois não temos pessoal sobrando”.

No ano passado, a prefeitura de Castro abriu concurso ofertando 9 vagas para contratação imediata, sendo 7 para o sexo masculino e 2 para o feminino para o cargo de Guarda Municipal de nível médio, mas o concurso foi suspenso preventivamente, por conta da pandemia da Covid-19, podendo ser retomado a qualquer momento, mediante avaliação da situação epidemiológica do município. Sobre o concurso, Sérgio afirma “com concurso ficamos dentro das previsões legais”. Perguntamos se essas novas contratações seriam suficientes para atender as regiões, ao que ele nos respondeu que isso depende maneira que seriam desenvolvidos os serviços.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.