14ª Festa das Cerejeiras volta a ser aberta ao público em agosto

14ª Festa das Cerejeiras volta a ser aberta ao público em agosto

Matheus de Lara

O evento que encanta as pessoas pela florada das cerejeiras, voltará a ser aberto ao público e com ele o retorno das tradicionais barraquinhas com comidas típicas japonesas. É a Festa das Cerejeiras – Sakura Matsuri – que após dois anos sendo realizado em Driver Thru, devido as restrições da pandemia, volta a ser presencial, chegando a sua 14ª edição.
A exemplo de outros anos, a festa acontece na Associação Cultural Esportiva de Castro (ACEC), entre os dias 6 e 7 de agosto, das 10 horas às 19 horas.

A reportagem do Página Um News, conversou com o presidente da ACEC, Alvaro Tatsuya Yamamoto, que descreveu como será as festividades desse ano. “Esse ano ocorrerá as apresentações culturais, entre canto, dança, artes marciais, também apresentações de culturas que tem na região de Castro, grupos folclóricos, além da dança tradicional”, disse. O foco principal da festividade é a cultura japonesa, e a principal atração será a própria florada da cerejeira que mostra toda a sua beleza no começo de agosto.

“Na associação temos variedades de cerejeiras. Na cidade vemos principalmente no Parque Lacustre, que tem uma variedade que é para florescer agora no começo de julho, e já o da festa é no começo de agosto. No período que começa a florescer e cair todas as flores, demora cerca de 21 dias”, detalha Alvaro. Já a tradicional cerejeira na ACEC é a rosada mais clara.

Durante a 14ª edição do evento, Alvaro disse que poderá haver taxa de entrada nos dois dias da festa, em torno de cinco reais.

Origem

O presidente da ACEC detalha como teve origem a festa. “Com a vinda e o plantio das cerejeiras na associação, surgiu a ideia de fazer um evento dedicado a isso, que fosse mais para a família, em um lugar aberto, com um dia com toda a diversidade de apresentações culturais e a florada”. Alvaro também explicou que atualmente há 800 pés de cerejeiras plantados, entre dez variedades, três sendo os principais.

“Em cinco anos pode-se dizer que a festa tomou uma proporção muito grande. Antes da pandemia, em 2019, nós tivemos a entrada de quase quatro mil pessoas, e a expectativa é continuar a receber mais pessoas durante os dois dias, batendo um recorde de visitações”, acrescentou Álvaro.

Na pandemia

Durante dois anos, a Sakura Matsuri não teve apresentações culturais. A forma adaptada foi a venda de pratos típicos da culinária japonesa, com a opção de retirada e sem consumo no local.

Foto: Divulgação / ACEC

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.