Golpistas tentam lesar clientes de banco digital

Golpistas tentam lesar clientes de banco digital

Golpistas estão ligando para clientes do banco digital Inter, identificando-se como Central de Relacionamento, e tentam acessar a conta do cliente para roubar valores. A jornalista Cleucimara Santiago, cliente do Banco Inter, foi procurada pelo grupo de estelionatários pelo (31) 30034070, número muito parecido com o do banco, e diz que o número é quase igual consta no cartão do banco. “O correntista, ao conferir, verifica que realmente o número consta, porém, sem o DDD 31, detalhe que pode passar desapercebido pelos menos atentos. Outro fato é que usando termos técnicos e uma linguagem habitual das instituições financeiras, o golpista diz que por motivos de segurança precisa confirmar os dados do correntista.”

O cliente do banco não precisa informar nenhum dado, pois o golpista já tem todas as informações como nome completo, CPF, RG, data de nascimento, nome da mãe e número da conta (possivelmente obtidos através de algum vazamento de dados do banco).
O número muito parecido com o original, a linguagem usada, e os dados corretos, levam o cliente a acreditar que realmente está conversando com a Central de segurança do Banco. Após a confirmação dos dados, o golpista informa que por motivos de segurança a ligação está sendo gravada e que o sistema gerou um número de protocolo que será enviado automaticamente e solicita que o cliente também anote. Audaciosos, ainda passam dicas de segurança como nunca fornecer senhas a terceiros e avisam que o banco não envia SMS ou links de acesso. Após toda essa conversa, o estelionatário pede para confirmar se o cliente fez alguma movimentação financeira na conta através do aplicativo de celular e se reconhece os aparelhos Moto 6 e Iphone 7 como seus. Com a negativa do cliente, é informado que o sistema identificou uma tentativa de fraude no acesso, o sistema fez um bloqueio preventivo e só o cliente poderá desbloquear. Que por motivo de segurança e sigilo bancário de dados confidencias, a ligação será passada para o atendimento eletrônico e o cliente deverá seguir o passo a passo para o desbloqueio da conta e do aplicativo bancário.
A ligação é passada para uma gravação e se o cliente seguir as orientações, os golpistas acessam a conta e roubam os valores existentes. Desta vez, o golpe não deu certo, Cleucimara desconfiou da fraude, gravou a ligação e desligou o telefone antes do golpe ser concretizado. Os estelelionatários insistiram e ligaram outras vezes, porém a ligação não foi atendida.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.