Henrique fala de planos para Piraí do Sul

Henrique fala de planos para Piraí do Sul

Cleucimara Santiago

Piraí do Sul – Jovem, idealista, sonhador, muito carismático, mas, principalmente preparado, Henrique Carneiro, 33 anos, filho caçula de Neuza Sutil de Oliveira e Ernesto Carneiro, comandará ao lado de seu vice, Wagner Zadra, os destinos de Piraí do Sul que terá para 2021 um orçamento de 83 milhões.
O menino de Piraí Mirim cresceu na área rural, aos 18 anos passou em concurso público da prefeitura, prosseguiu seus estudos, formou-se em administração, ciências contábeis, técnico em administração, fez quatro pós-graduações: gestão pública, gestão financeira, MBA em finanças e controladoria, gestão de agronegócio, mas foi nas urnas, que aos 33 anos conquistou o posto mais alto do município. Ele entra para a história como o mais jovem prefeito de Piraí do Sul.
Henrique se filiou em um partido político pela primeira vez em 2020 e no mesmo ano disputou pela primeira vez uma eleição, obtendo 4.031 votos, sendo 28.89 % em uma disputa acirrada com sete candidatos no pleito majoritário, inclusive com nomes de concorrentes de forte tradição política na cidade.
Convidado pela equipe do Pagina Um News para falar de projetos, o prefeito eleito de Pirai do Sul compareceu a redação do jornal, acompanhado do vice e concedeu entrevista. Alegre, sorridente, aparentando ainda um pouco de cansaço devido a correria das eleições, Henrique só fugiu da pergunta quanto aos nomes do futuro secretariado.
Perguntado sobre, como surgiu o interesse pela política, o prefeito eleito respondeu: “Surgiu com a convivência do setor público junto aos prefeitos, pelo qual já passei na gestão e o interesse vem da falta de compromisso de alguns políticos para com a população. Nós trouxemos a proposta da renovação para melhorar a administração pública”. Já quanto ao convite para ingressar ao DEM, esse veio de um histórico de convívio com o partido. Wagner Zadra, o vice eleito, era filiado ao DEM e Henrique fazia a parte da contabilidade. Henrique reforça, ainda, “recebi o convite para assumir a presidência do PSDB, mas preferi o DEM. Eu tenho uma grande amizade com a família do falecido Rodo [ex-prefeito Rodney Kallil Abrão Jayme]”.
O vice-prefeito eleito, Wagner Zadra, é engenheiro agrônomo e já tem experiência na politica. Concorreu a vice de El-Achkar, conhecido como Toto, em 2016, ocasião que a chapa foi vencedora em uma eleição que foi anulada. Zadra ocupou também o cargo de secretário de Agricultura e abastecimento no início da atual gestão do prefeito Sandrini.
Henrique foi perguntado se Zadra participará mais efetivamente da gestão. “Já conversamos sobre isso, eu quero que o Wagner tenha uma participação ativa tanto como vice, quanto nas funções administrativas, até porque os dois foram eleitos”, afirma. E prossegue: “A população tem anseio de melhoria e desenvolvimento e nós trouxemos essa ideia da renovação e desenvolvimento e a população acreditou em nós e assim temos que desenvolver”.

Apoios
Henrique e Zadra contaram com o apoio de nomes importantes durante a campanha, como o do deputado estadual Plauto Miró Guimaraes Filho e dos deputados federais Aline Sleutjes, de Castro, e de Pedro Lupion, que é de família tradicional piraiense, ambos da base do governo federal. “Nós temos essa participação dos deputados, tanto no apoio quanto na parte de serviço à comunidade que eles fizeram, mas, no resultado, acredito que o deputado não influencia tanto em uma cidade do interior como a nossa, até porque a população não fica ligado a partido político, ela fica ligada de como nós nos comportamos diante a sociedade. A população acompanha muito os serviços no município, mas, ressalto que acho importante esse vínculo e acho importante essa parceria com eles”. O prefeito eleito pretende buscar apoios para atrair investimento para o município através das costuras políticas necessárias, as conversas com a base do governo estadual e federal e apresentar projetos. “Sem projetos não tem dinheiro”, afirma.


Religioso, tanto prefeito quanto o vice, professam a religião católica e são atuantes na igreja, principalmente com o grupo de jovens e prevenção às drogas. Aliás, a fé é uma das características marcantes do povo da terra de Nossa Senhora das Brotas. Perguntado se ele fez alguma promessa a padroeira do munícipio, “eu rezei bastante e entreguei nas mãos de Deus e de Nossa Senhora de quem sou muito devoto, falei que se fosse para o bem que me usasse de ferramenta, do contrário, que encerrasse ali o desejo”.

Transição e Expectativas
Sobre a transição do governo, Henrique fala que não montou a equipe de transição do governo, mas que deve ser bem tranquila e começar na próxima semana a pensar sobre o assunto. Sobre as expectativas, disse que “muito boas expectativas, temos uma positividade muito grande, temos vontade de trabalhar, graças a Deus temos apoio tanto estadual como federal, então vamos trabalhar”.

Foco, planejamento e participação popular
O prefeito eleito e seu vice afirmaram que pretendem nos próximos quatro anos, realizar um choque de gestão com mudanças significativas na utilização do dinheiro público, capazes de mudar o rumo da cidade. “Queremos investir o dinheiro da forma correta no que realmente o município precisa, ou seja, colocar foco, planejamento e executar de acordo com o que foi planejado, não apenas apagar incêndio”. Sobre o governo participativo, Henrique salientou que “nós vimos durante a campanha que as associações estão abandonadas. Nós temos que dar apoio a essas associações, as quais trarão para o governo, para a administração, para a gestão, uma facilidade na administração, ou seja, trazem os problemas de cada bairro, o que cada cidadão necessita”.

Saúde
“A questão de saúde não é apenas uma questão do município é uma questão nacional, ou seja, os problemas são em todos os níveis estaduais e federais. Vamos implantar um programa de especialidades médicas, fazer o pré-atendimento, o diagnóstico inicial das doenças, ou seja, desenvolver um trabalho preventivo, que sai mais em conta, sai mais barato do que o curativo”.

Assistência Social
A assistência social tem já recursos vinculados ao governo estadual e ao governo federal que vem do bloco, mas tem que ser executado de forma correta e de forma uniforme. Os recursos próprios, hoje, são baixíssimos na área de assistência social, o investimento, até porque não se tem um programa bem estruturado na Assistência Social, ou seja, os programas federais eles suprem a bolsa família, atendimento aos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), ao CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), mas não tem um trabalho preventivo. Então, nós temos de analisar qual é realmente a carência para poder destinar o percentual correto”.

Portal do Futuro
O prefeito fala, ainda, em atrair investimentos e criar novas oportunidades de empregos, principalmente o primeiro emprego para que os jovens recém-formados não precisem deixar a cidade. “Hoje, temos só o jovem aprendiz no município, só que jovem aprendiz não supre toda a demanda do município, então, nós daremos um suporte maior ao jovem, o ‘Portal do futuro’ traz essa identidade para que o jovem seja inserido no mercado do trabalho e que tenha qualificação, porque a dificuldade é justamente no primeiro emprego. Nós temos trabalhos com o jovem já faz um bom tempo e a gente vê essa necessidade de ampliar e ter parceira do município para com as instituições religiosas, não só a católica. Ter essa parceria, para que possa identificar a parte de risco da população envolvida com entorpecentes e dar um suporte melhor”.

Secretarias
Das 21 secretarias atuais, o prefeito eleito fala da necessidade de enxugar a máquina, conter os gastos. “Planejamento inicial de entrar com uma reforma admistrativa, enxugar essas secretarias, porque o município, financeiramente falando, não suporta tantos cargos. Estudar a quantidade de secretarias e eu analiso no máximo 12”, diz. Afirma, ainda, que não pretende colocar pessoas da família em seu governo, até porque não tem quem colocar. Sobre os possíveis futuros secretários, diz que não existe nada formalizado, apenas, pensou em alguns nomes, mas não quis dizê-los, até porque, as pessoas pensadas ainda não sabem, disse Henrique. Afirma, ainda, que os nomes escolhidos serão técnicos, analisados através de currículos. “Não firmamos compromisso com ninguém, não temos compromisso com nenhum partido político em troca de cargos”.

Mulheres no governo
Perguntado como será a participação da mulher em seu governo, o prefeito eleito respondeu que “espero que a mulher tenha uma participação muito ativa, porque elas tem dominado o mercado de trabalho, e as mulheres tem muita competência no que executam, então acredito e espero que elas se envolvam diretamente”.

Câmara de Vereadores
Dos vereadores eleitos, sete não farão parte da coligação do prefeito eleito. Perguntado se a câmara faria oposição, Henrique respondeu que “nós temos que trabalhar pelo povo, de uma forma que a câmara não interfira nos atos administrativos, e que execute o serviço de fiscalização que é devido a ela, envolvendo o povo, e que venha ajudar o executivo nesse trabalho de desenvolvimento”.

Agronegócio
Piraí do Sul é uma cidade predominante agrícola, nessa área o prefeito eleito disse que pretende fortalecer o agronegócio.“O incentivo ao produtor rural, principalmente na questão de estradas rurais, com manutenção preventiva e principalmente apoio aos pequenos produtores em atendimento técnico e ajudar no escoamento da safra, não só na safra de grãos, como leite, suínos e aves, é o que pretendemos fazer. Nosso potencial é bem forte. Pensamos em fazer com que o pequeno produtor possa trocar verdura por recicláveis; além de um programa de incentivo nas escolas, onde as crianças levam o trabalho de reciclagem para casa e desenvolvem junto aos pais. Implantar também um centro de coleta para que ajude também a Associação dos catadores que também depende desse material para ganhar dinheiro”, ressaltou.

Cuidado do patrimônio público e gastos
“Queremos criar um programa que venha desenvolver o interesse da população em cuidado do patrimônio público e envolver o comércio, principalmente para que haja essa interação. Temos que analisar a forma legal de fazer isso e implantar uma forma de fazer incentivo fiscal, porque muitos municípios já contam com esses incentivos fiscais, descontos de impostos municipais com relação ao atendimento desses serviços”. Sobre os gastos públicos “hoje eu vejo que os gastos públicos se dão na falta do controle, falta de controle de frotas, falta do controle de material. Esses controles terão que ser mais efetivos, quando você trata de manutenção dos serviços. Vai dinheiro em alguns serviços que não haveria necessidade e a falta da manutenção preventiva acarreta em gastos desnecessários”, ressalta.

Turismo
Na área de turismo, Piraí do Sul, terra onde a fé é uma característica marcante, o turismo religioso é forte. Faz parte da Rota dos Tropeiros e santuário de Nossa Senhora da Brotas, e é o início da Rota do Rosário. “Sobre a Festa das Brotas é um evento da igreja que podemos dar incentivo na questão de publicidade, divulgação, buscar recursos junto ao governo estadual, federal, para ampliar e melhorar. A questão da AbrilFest, pretendemos modificá-la, até colocamos como ‘ExpoPiraí’, que seria uma exposição dos serviços locais, de alimentação, das bandas locais, e que essas bandas tenham esse envolvimento. A gente tem que dar o valor para o nosso serviço local, até porque quando as pessoas vão gastar, elas gastam aqui, o dinheiro fica no local, diferente de trazer um show de fora, onde artistas levam o nosso dinheiro embora”, pondera o prefeito. Sobre o turismo, “temos o projeto de incentivar a criação de uma agência e fazer parceria com os demais municípios. A Adetur [Associação para o Desenvolvimento Turístico], inclusive, temos conversa para que a gente traga incentivo no turismo e tenhamos investimento do poder público. Dar melhor condição e estrutura para o turismo, até porque nós temos que fazer a parceria com as fazendas, onde estão as cachoeiras, o próprio santuário. Fazer a adequação de alguns serviços e fomentar a infraestrutura, dando suporte a rede hoteleira, restaurantes”, destaca.

Agradecimentos
O prefeito eleito ressalta que os outros candidatos já o cumprimentaram, “até porque moramos em uma cidade pequena, onde todos se encontram no posto de gasolina e no mercado, e essa conversa já existiu com alguns”. Ao finalizar a entrevista, Henrique aproveitou para “agradecer a votação expressiva, agradecer a população que acredita que a cidade pode se desenvolver; agradecer a Deus, a nossa família. Deus é o nosso suporte, a família nos deu o maior apoio nesse momento difícil. Agradecemos a todos que se dispuseram a participar, porque não é algo fácil você participar de um pleito, uma campanha, essa corrida tem desgaste emocional, tem desgaste físico. E pedir para a população vir junto, trabalhar para desenvolver nosso município, porque nós queremos fazer uma administração diferente onde a população participe e nós tenhamos essa interação com o povo e essa população tenha orgulho de morar em Pirai, porque Pirai, para mim, é a melhor cidade do mundo de se viver”, finalizou.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.