O descaso com os motoristas de aplicativo

O descaso com os motoristas de aplicativo

Quando chegou em Castro, a onda dos motoristas de aplicativo, cujos serviços se apresentaram bem mais acessíveis e práticos para a população, logo caiu no gosto dos usuários. No entanto, poucas pessoas prestavam serviço como motoristas de app, logo, a atividade se popularizou e os castrenses passaram a contar com mais opções, tanto de preço, como de características de veículo na atividade. De repente também não era mais necessário ter o aplicativo para acioná-los, bastava ligar, mandar mensagens pelo WhatsApp, como para chamar um táxi. Para os consumidores do serviço, a diversidade é fator positivo, porém, por traz dessa mudança de várias faces, profissionais, que investiram para trabalhar regulamentados como motoristas de aplicativo revelam verdadeira prostituição do mercado, onde não há mais regra, não há competitividade leal e não há fiscalização. Hoje para ser ‘Uber’ basta ter um carro e um ou uma motorista. Segundo explicaram os motoristas, o problema é, sobretudo, a falta de atenção das empresas de aplicativo, que em cidades menores, como Castro, não reajustam valores repassados aos motoristas, o que torna o serviço realizado de forma ‘correta’, simplesmente inviável.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.