E o culpado?

E o culpado?

Fica difícil apontar esse ou aquele culpado, diante de tudo que vemos, mas com certeza a conta vai para quem deveria tornar a vida mais fácil para a classe menos favorecida, e não consegue. É o leite nas alturas, o sobe e desce do combustível, o preço da passagem de ônibus que, por aqui, foi reajustado e vai pesar no bolso do assalariado que conta seus míseros reais para garantir o pão de cada dia. Enquanto não existir uma política mais igualitária, onde os ricos contribuam mais e a classe média, menos, teremos essas discrepâncias. O cenário que nos apresenta é preocupante, com dois lados bastante radicais, que já mostraram serem ineficientes. O ruim de tudo isso é termos que decidir, em 2 de outubro, no menos pior. Nós não merecíamos isso. Onde vamos parar? Só Deus sabe!

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.