Aqui, não!

Aqui, não!

Ter o que é seu invadido, roubado, é uma dos piores sentimentos possíveis. Agora, imagina essas mesmas pessoas batendo à sua porta, mandando você e a sua família sair, sob ameaça de meterem bala, porque querem o seu pedaço de terra. Foi exatamente isso que aconteceu em fevereiro quando invasores extraíram madeira de propriedades particulares e ainda acontece no município de Castro, em casos isolados.

Guardadas as proporções, é a mesma coisa que a Rússia invadir a Ucrânia e dizer que parte do território ucraniano lhe pertence.

A presença de um desembargador do TJPR no município nessa segunda-feira (11) pode não resolver o problema, mas intimida e mostra que por aqui a sociedade está organizada e não aceita.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.