Banco da Mulher Paranaense ultrapassa a marca de 5 mil empreendedoras beneficiadas

Banco da Mulher Paranaense ultrapassa a marca de 5 mil empreendedoras beneficiadas

AEN

O Banco da Mulher Paranaense ultrapassou nesta semana, quase dois anos depois do lançamento, a marca de 5 mil empreendedoras beneficiadas e R$ 64 milhões em financiamentos. Desenvolvido pela Fomento Paraná como estratégia de Governo, ele foi lançado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em setembro de 2019 e ao longo desse período ajudou as empresárias a realizar investimentos ou adaptar os negócios à pandemia.

O Banco da Mulher Paranaense é uma ação prevista no plano de governo, destinada a estimular o empreendedorismo e protagonismo feminino, facilitando o acesso ao crédito. Ele atende empresas de todos os setores da atividade econômica que tenham mulheres como proprietárias ou sócias.

“Cada vez mais as mulheres são responsáveis pelo orçamento da casa e também por novos negócios. Esse programa oferece condições melhores do que o mercado, e ainda tem atendimento personalizado. Ele valoriza as mulheres, que têm mais autonomia e geram por conta própria empregos e novas tecnologias”, afirmou Ratinho Junior.

“É uma marca bastante significativa e demonstra a assertividade da diretriz do governador e o esforço da equipe da Fomento Paraná para incentivar o empreendedorismo feminino. O programa é um sucesso e o número de empresas beneficiadas só cresce”, afirma Heraldo Neves, diretor-presidente da Fomento Paraná.

“Estamos injetando dinheiro novo na economia estadual e, em especial, para as mulheres empreendedoras, que careciam de acesso facilitado ao crédito”, complementa.

Renato Maçaneiro, diretor de Operações do Setor Privado da instituição, explica que os dados atualizados mostram que a maior parte das operações de microcrédito da Fomento já está sendo destinada a empreendimentos liderados por mulheres. Desde seu lançamento, o Banco da Mulher Paranaense representa 58% do volume de operações nessa modalidade.

Escola

Um dos rostos dessa marca é Isabelly Komiak, que há anos trabalha com educação. Em 2020, ela e a mãe, Scheila, adquiriram uma escola infantil em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A unidade estava fechada, conforme determinações de decretos para prevenção ao coronavírus, atendendo apenas cinco alunos de forma remota, com aulas extracurriculares online. Para preparar o espaço para a reabertura, as empreendedoras buscaram um financiamento do Banco da Mulher Paranaense.

“O crédito ajudou a adequar o espaço para receber novamente as crianças com os devidos protocolos sanitários. Aproveitamos e investimos em novas mobílias e pequenas reformas para termos uma escola novinha em folha para esse novo momento”, conta Isabelly.

Neste ano, com todos os funcionários vacinados contra a Covid-19, conforme escalonamento de prioridade adotado pelo Paraná, retomou as aulas presenciais. “Hoje estamos com 49 alunos e com capacidade de ampliação no atendimento às crianças com a devida segurança”, completa a empreendedora.

Empreendedorismo feminino

O grande atrativo, afirmou o governador, são as taxas de juros abaixo do mercado e outros benefícios que darão mais oportunidades para as mulheres tocarem seus negócios.

Está disponível uma linha de microcrédito, em valores de até R$ 20 mil, que atende empreendimentos informais, Microempreendedoras Individuais (MEI) ou microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil.

O prazo para pagar é de até 36 meses, com três meses de carência. A taxa de juros parte de 0,45% ao mês, reduzida em maio, por conta da pandemia, para favorecer os empreendedores neste perído.

Empreendimentos com faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano podem financiar até R$ 500 mil. O prazo para pagar é de até 120 meses e a carência pode chegar a dois anos. As taxas de juros partem de 0,16% ao mês, na linha Finame Baixo Carbono, que disponibiliza recursos para micro e pequenas empresas financiarem equipamentos com maior eficiência energética ou que reduzam a emissão de gases de efeito estufa.

Como buscar

Para conseguir um financiamento da Fomento Paraná a empreendedora paranaense deve procurar um dos agentes de crédito ou correspondente presentes em mais de 250 municípios. Saiba onde encontrar um representante AQUI.

Nos municípios onde a instituição não possui parcerias ativas, a Fomento Paraná recebe pedidos de financiamento por uma plataforma digital de contratação. O acesso é feito diretamente pelo portal da instituição neste link.

Fundo de aval

Nesta quinta-feira (15), para complementar o projeto, será lançado o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), objeto de parceria com o Sebrae. O Fampe será utilizado inicialmente como opção de garantia nas operações de microcrédito, garantindo até 80% do crédito contratado pela Fomento Paraná em empréstimos e financiamentos de até R$ 20 mil para Microempreendedores Individuais (MEI) e Microempresas.

Renegociação de contratos

Além de novos financiamentos, a Fomento Paraná segue aberta à possibilidade de renegociação de contratos de clientes que estejam com dificuldades para pagar ou com alguma parcela já em atraso. Para renegociar um contrato, o cliente deve buscar as informações neste link.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.