Só no mês de abril 1.444 pacientes faltaram em procedimentos agendados pelo SUS em Castro

Só no mês de abril 1.444 pacientes faltaram em procedimentos agendados pelo SUS em Castro

Luana Dias

Número de pacientes que falta às consultas e procedimentos agendados por meio da Secretaria de Saúde de Castro, no Sistema Único de Saúde (SUS), preocupa os profissionais da área no município, e alerta para o tamanho do prejuízo causado no setor, e a quem necessita dessas vagas e acaba não tendo acesso por elas já estarem reservadas para outros pacientes.

Os dados estão no material que foi divulgado pela pasta há um dia, e revelam apenas as ausências registradas em consultas agendadas para o mês de abril. De acordo com o relatório, foram 1.444 atendimentos desperdiçados, devido à falta de pacientes que tinham procedimento previamente marcado.

O número maior de faltosos está entre pessoas que necessitam de atendimento com profissional nutricionista. Em abril foram agendadas 260 consultas, e 71 pacientes não compareceram, ou seja, 27% de faltas registradas. No caso das consultas agendadas com oftalmologista houve 26% de faltas. Foram agendadas 143 consultas, mas 37 pacientes não aparecerem no dia marcado e nem desmarcaram para liberar a vaga. No caso dos atendimentos pela equipe de enfermagem, foram 1.735 agendamentos e 341 faltas, o que corresponde a 20% de ausências.

Ao longo do mês passado também foram agendadas 1.234 procedimentos com fisioterapeutas que atendem pelo SUS no município, e 147 pacientes não compareceram. No total foram 12% de faltas. Entre os atendimentos agendados no setor de psicologia, houve registro de 19% de não comparecimentos. Foram 326 agendamentos e 61 faltas. Já no setor de pediatria, justamente para o qual a população usa com frequência redes sociais para cobrar mais profissionais e mais atendimentos, foi registrado 15% de ausência só no mês de abril. Do total de 251 consultas agendadas, 38 foram desperdiças pela falta do paciente.

Das 145 consultas agendadas com psiquiatras, em 21 delas houve falta, representando 14% de ausências no total. Já as ausências registradas no setor de ortopedia representaram no mês, 18% de todos os procedimentos agendados. No total foram 365 agendamentos e 65 faltas. E, entre as consultas e procedimentos marcados com os dentistas da Secretaria, houve 14% de faltas. Foram 1.873 agendamentos e 258 ausências registradas no mês.

No setor de fonoaudiologia foram 262 agendamentos e 52 faltas no total, ou seja, 20% de ausência em relação as consultas marcadas. O menor índice de faltas foi registrado nas cirurgias gerais agendadas. No total foram 26 agendamentos e apenas uma falta, o que representa 4% dos serviços agendados. Sete por cento foi o índice de falta no caso das consultas agendadas para médico clínico geral. Das 4.552 visitas agendadas, em 340 delas o paciente não compareceu.

No caso das consultas agendadas com cardiologista, 66 marcadas e em quatro delas o paciente não compareceu. No total, 6% de desperdício. E 20% também foi o total de faltas registradas no caso das consultas com assistente social. Foram 40 agendamentos e oito faltas em um mês.

Conforme explicou a secretária de Saúde de Castro, Maria Lidia Kravutschke, essas ausências em consultas e procedimentos agendados atrapalham o fluxo de assistência, porque os profissionais de cada uma das áreas ficam à disposição do paciente no local e horário marcado, pronto para recebe-lo e prestar o devido atendimento. Além disso, quando agenda e não comparece a uma consulta, o paciente tira a oportunidade de outra pessoa fazer uso da mesma vaga. “Essas pessoas retornam para as filas. Precisamos trabalhar junto aos usuários a importância em comparecer nas consultas e exames”, destacou a secretária.

Crédito da foto: portal da Prefeitura de Castro

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.