Comitê Territorial Avança Campos Gerais é formalizado e tem castrense como vice-presidente

Comitê Territorial Avança Campos Gerais é formalizado e tem castrense como vice-presidente

Luana Dias

O empresário castrense Lino Cesar Castanho Lopes é o vice-presidente do Comitê Territorial Avança Campos Gerais, formalizado na última terça-feira (31). Formado por representantes do poder púbico, instituições de ensino, sociedade civil e empresários, o Comitê vai atuar na promoção e incentivo à integração das lideranças da região na busca de soluções para o desenvolvimento com foco em quatro eixos: acesso ao mercado, inovação e tecnologia, educação empreendedora e associativismo.

Nas palavras do vice-presidente, que irá representar o terceiro setor regional, ou seja, o empreendedorismo e a iniciativa privada, a atuação do Comitê será no sentido de unir forças, para que lideranças e entidades regionais possam lutar por demandas comuns. “Se observarmos, regionalmente nós temos certa dificuldade para reivindicarmos pautas comuns, relacionadas a logística e pedágio, por exemplo. Por isso a ideia é nos unirmos para lutar por benefícios que possam melhorar a infraestrutura da região, entre outras áreas, mas em geral, queremos buscar contribuir com o desenvolvimento econômico, e com pautas locais também. Muitas possibilidades são deixadas de lado, muitas vezes por ideologias, por entraves políticos partidários deste ou daquele governo, ou por falta de diálogo, mas com certeza a união de forças, da sociedade organizada, das lideranças e das entidades, fará grande diferença neste sentido”, destacou o empresário.

Lino Lopes destacou a participação de entidades como Sebrae e Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) no Comitê, dos integrantes da equipe, assim como o case, do Programa de Desenvolvimento Econômico do Território Oeste do Paraná (Oeste em Desenvolvimento), que deve servir de exemplo para as ações do grupo. “Eles fazem boa pressão sobre gestores políticos, por exemplo, para alcançar benefícios para o desenvolvimento da região, e nós pretendemos agir dessa mesma forma, além de buscar benefícios para os municípios, por meio de outras ferramentas, como a Lei de Liberdade Econômica, porque ainda existem muitas burocracias a serem vencidas. Também queremos dar suporte e facilitar para os empreendedores, principalmente jovens, ajudando-os a se desenvolver, aumentar as oportunidades, ainda temos muito o que aprender e desenvolver nesse sentido. Ainda estamos no início, mas com certeza faremos um trabalho bem legal, principalmente, porque o Comitê está formado por pessoas muito capacitadas e que darão boa contribuição em relação a todas essas pautas”, finalizou o vice-presidente.

O Comitê Territorial Avança Campos Gerais é formado pelos municípios de Ipiranga, Porto Amazonas, São João do Triunfo, Palmeira, Ponta Grossa, Carambeí, Castro, Piraí do Sul, Jaguariaíva e Sengés. O mandato é de dois anos (2021/2022), e o corpo técnico tem, além de Lino Lopes, a presidente: Giorgia Enrietti Bin Bochenek, e coordenadores: Gilmar Denck, gerente institucional da Associação Comercial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), e Bruno Costa, secretário municipal de Agricultura de Ponta Grossa; e pelas docentes Gislaine Martinelli Baniski, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), e Jaqueline Fonseca Rodrigues, do Cescage.

Eixos

Para tornar o trabalho efetivo, cada um dos eixos priorizados pelo Comitê conta com um plano de ação e planejamento. O eixo de acesso a mercados, coordenado por Bruno Costa, tem entre as propostas centrais a ampliação de oportunidades para produtores rurais e empresários do território através de compras públicas; a promoção e a aproximação entre os potenciais fornecedores de modo que possam ganhar em estrutura e capacidade de negociação para atender o poder público; a ajuda para que os produtores enxerguem as oportunidades e decidam melhor sobre o que plantar/produzir para atender as demandas regulares, entre outras propostas.

Já no eixo da educação empreendedora, coordenado pela professora da UEPG, Gislaine Baniski, têm entre as propostas a criação de recursos de apoio para que professores possam se abastecer com metodologias e informações para difundir o empreendedorismo junto aos alunos; a identificação e fortalecimento de iniciativas para a disseminação do empreendedorismo; a realização de fóruns de debate sobre empreendedorismo, entre outras.

Coordenado pela docente do Cescage, Jaqueline Fonseca Rodrigues, o eixo da inovação e tecnologia tem como objetivo estimular a geração e o compartilhamento de ideias e inovações que contribuam com o desenvolvimento sustentável do território, bem como a melhoria de vida das pessoas; criar uma atmosfera que as pessoas se sintam encorajadas a pensar diferente; desmitificar e decifrar a inovação no território e contribuir com a criação de um ambiente de criatividade.

No eixo do associativismo, que tem à frente Gilmar Denck, o plano é criar cursos e formação contínuos sobre associativismo, levantar e apoiar iniciativas em torno da promoção e associativismo no território, entre outros.

“A formalização do Comitê vai gerar uma participação mais efetiva entre os atores locais, permitindo o pertencimento no desenvolvimento social, econômico e sustentável da região”, explica o consultor do Sebrae/PR, Emerson Ribeiro Lourenço.

Com Assessoria

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.