AMCG quer estender a qualificação para municípios através de parceria com UEPG

AMCG quer estender a qualificação para municípios através de parceria com UEPG

Da Assessoria

Ponta Grossa – A Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG) deve firmar nova parceria nos próximos dias. Na manhã desta segunda-feira (13), em reunião com o reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Miguel Sanches Neto, o presidente da AMCG, e prefeito de Piraí do Sul, Henrique Carneiro, elencou algumas demandas dos municípios, que podem contar com o apoio da instituição de ensino superior. “Entendemos a Universidade como instituição regional, por isso achamos importante essa aproximação. Além de capacitar os alunos, podemos estender a qualificação em nossos municípios”, esclarece.

Conforme o reitor, o “desenvolvimento regional” já estava nos anseios da nova gestão da UEPG. “Apesar de ter Ponta Grossa no nome, sabemos do âmbito atingido pela Universidade”, disse. Hoje a Universidade é ‘gestora’ do Hospital Regional Universitário, que abrange todos os municípios da AMCG (além dos municípios da 4ª Regional de Saúde). E, em breve, contará ainda com um Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e um Instituto Médico Legal (IML) Universitário, que também atenderão a região. “A relação com os municípios é fundamental para nós”, garante Sanches Neto.
Para firmar essa parceria, AMCG e UEPG devem assinar inicialmente um Termo de Cooperação Técnica. “O primeiro passo já foi dado, após formalizarmos vamos verificar demandas específicas que podem ser sanadas por meio do convênio”, antecipa o presidente da AMCG.

A Universidade já realiza “trabalhos pontuais” em alguns dos municípios da Associação, como Tibagi, Castro e Palmeira, mas pretende avançar sua atuação com a formalização do contrato. “A qualificação é o nosso negócio. Podemos verificar demandas específicas e oferecer cursos, seja para agentes públicos ou comunidades”, explica Carneiro.

Uma das questões que devem ser abordadas com essa nova parceria é a nova Lei de Licitações que afetará Prefeituras de todo o Brasil. “Caso as Prefeituras não se adequem até o próximo dia 1º de abril, não poderão fazer novas licitações”, conta o presidente da AMCG. Pela urgência do tema, uma capacitação voltada ao tema deve ser desenvolvida.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.