Projeto ‘fala que eu te escuto’ estimula a expressão de sentimentos durante a pandemia

Projeto ‘fala que eu te escuto’ estimula a expressão de sentimentos durante a pandemia

Da Assessoria

Ponta Grossa – O ano de 2020 permanecerá na memória dos estudantes como um ano diferente, com atividades remotas que resultaram em outra dinâmica escolar. Pensando nos impactos da pandemia, o projeto “Fala que eu te escuto”, criado no Marista Escola Social Santa Mônica, em Ponta Grossa, busca proporcionar momentos de acolhida e escuta.

“As percepções, ações e trocas de experiência são fundamentais na vida escolar. No formato virtual sentimos a necessidade de um mo​mento para o cuidado e bem-estar, promovendo a construção de uma socialização diferente diante da atual realidade”, explica Daniela Aparecida Nascimento, diretora da Escola Social, que atende gratuitamente crianças e adolescentes.

Realizado pela equipe psicossocial da escola, o projeto teve aderência imediata dos alunos de diversas turmas e faixas etárias, dos 6 aos 17 anos, se configurando como um espaço democrático. “Todos têm voz e vez para partilhar inseguranças e dialogar sobre modos de enfrentamento, assim como as situações mais i​mportantes e de impacto na vida. Diante da distância física, os encontros promovem momentos significativos na vida dos estudantes”, reforça Najila Cristina Camargo, psicóloga da Escola Social.

Ações promovem cuidados integrais

O Marista Escola Social Santa Mônica atende cerca de 650 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Bairro Jardim Santa Mônica. O projeto que promove um vínculo importante entre a escola e as famílias, recebeu o Selo SESI ODS, uma certificação que premia boas práticas para a prevenção e combate da Covid-19, assim como o comprometimento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela.

A iniciativa irá continuar durante o ano de 2021. “Como o modelo híbrido de ensino entendemos a importância de realizar ações que vão além dos muros da escola, que propõe soluções para contribuir com o bem-estar dos estudantes e suas famílias nesse momento em que vivemos”, afirma Daniela.

Para este ano, o projeto prevê o alcance ainda maior dos alunos em temas importantes a serem debatidos e refletidos. “Continuaremos nos dedicando para que impacto que essa ação tem na rotina, nos estudos e, sobretudo, na saúde mental das crianças e adolescentes, seja ainda mais forte durante esse ano”, revela Najila.

Marista Escolas Sociais

Marista Escolas Sociais atende gratuitamente 7.700 crianças, adolescentes e jovens por meio de 20 Escolas Sociais, localizadas em cidades do estado de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Os alunos atendidos nas Escolas Sociais têm acesso a uma educação de qualidade e gratuita que vai desde a educação infantil até o ensino médio, além de projetos educacionais e pedagógicos que acontecem no período contrário às aulas. Mais informações acesse, https://maristaescolassociais.org.br/   

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.