Alunos de Enfermagem da UEPG vencem 1ª Olimpíada Internacional de Casos Clínicos

Alunos de Enfermagem da UEPG vencem 1ª Olimpíada Internacional de Casos Clínicos

Da Assessoria

Os alunos do curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) conquistaram o primeiro lugar na 1ª Olimpíada Internacional de Casos Clínicos e Cuidados em Saúde, a Olymhealthcare. O campeonato aconteceu de maneira virtual, de 15 a 17 de dezembro, com equipes do Brasil, Portugal, Congo e Moçambique.

A UEPG foi representada pelos estudantes Midiã Vanessa dos Santos Spekalski, Aline Dombrovski e Lucas Lauriano Leme Trupel. O evento aconteceu em conjunto com o 2º Congresso Internacional Interdisciplinar sobre Representações Sociais e Qualidade de Vida do Vale do São Francisco.

A primeira edição da Olimpíada foi direcionada para a área de Enfermagem e focou na prática da intervenção clínica por meio do Problem-Based Learning (PBL), conforme explica a chefe do Departamento de Enfermagem e Saúde Pública da UEPG, Carla Luiza da Silva.

“O PBL é uma estratégia educacional que permite a demonstração e o exercício das competências aprendidas pelos estudantes, por meio das dimensões de conceitos, conhecimentos, habilidades e atitudes”, afirma.

A equipe da UEPG ganhou até nome para a competição: ‘Os Zé Gotinhas – UEPG’. “Foi uma experiência incrível. Discutir a clínica de um paciente exige muito raciocínio e quando temos um tempo estipulado se torna mais desafiador”, destaca a campeã Midiã Vanessa dos Santos Spekalski.

A acadêmica conta que durante a graduação sempre aprendeu sobre raciocínio clínico nas disciplinas. “Isso foi fundamental e decisivo para nossa vitória. Nossos professores sempre nos instigaram a buscar o porquê da ocorrência de sinais e sintomas, assim foi possível justificar os casos que surgiram na competição”, adiciona.

Apesar da qualidade das outras nove equipes concorrentes, o diferencial dos Zé Gotinhas foi saber elencar os diagnósticos de Enfermagem com uma equipe multiprofissional. “Foi o que nos colocou na frente. Agradeço imensamente a oportunidade de poder participar e do nosso resultado”, ressalta Midiã.

“Participar da 1ª Olymhealthcare foi desafiador e enriquecedor. Cada uma das equipes trazia o melhor que a Enfermagem mundial tem a oferecer: o amor pelo cuidado e o comprometimento”, comemora Lucas Lauriano Leme Trupel.

A vitória, segundo ele, também se deve ao aprendizado obtido com os professores da UEPG. “Defendemos o SUS e trouxemos o ouro para onde ele pertence, nossa casa, a UEPG”.

Incentivo

A participação dos alunos na Olimpíada aconteceu com incentivo dos professores do Departamento e autorização do Setor de Ciências Biológicas e da Saúde (Sebisa). “Nossos alunos necessitam entender que eles estão inseridos em uma universidade que deu todo este suporte, com professores extremamente capacitados e empoderados sobre o saber, o saber-fazer e o saber ser na Enfermagem”, salienta a professora Carla.

Ela complementa ser necessário mostrar que Enfermagem é uma profissão que desenvolve raciocínio clínico, raciocínio diagnóstico e é uma ciência. “Este evento auxiliou na troca de experiências entre os participantes, no contato com outros acadêmicos e fortaleceu ainda mais a profissão, mostrando que a Enfermagem deve ser respeitada como ciência e profissão”, afirma.

Redação Página 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo é de exclusividade do Página 1 News.